"DO YOU WANNA DANCE" NÃO FOI UM CLÁSSICO DE JOHNNY RIVERS

BOBBY FREEMAN AUTOR E INTÉRPRETE ORIGINAL DE "DO YOU WANNA DANCE?" LANÇOU O COMPACTO EM 1958.

O Brasil provinciano ainda enche a bola de nomes pouco representativos, só porque eles tiveram mercado mais forte aqui do que nos EUA. E, entre tantas coisas que acontecem no chamado "pop adulto", tão risíveis quanto o de qualquer popinho adolescente, há uma que se relaciona à famosa canção "Do You Wanna Dance?".

A música é conhecida pelos brasileiros pela gravação do cantor Johnny Rivers, um ídolo superestimado no país, mas que na verdade corresponde a uma segunda e ainda menos expressiva geração de ídolos comportadinhos dos EUA, cuja primeira geração foi representada por Pat Boone e Bobby Darin.

Só que a gravação de Johnny Rivers, que está no imaginário saudosista de muitos brasileiros, nem sequer é de autoria do (aqui) famoso cantor, e nem sua gravação é a mais significativa. Portanto, nada desse papo de "À meia-luz, ao som de Johnny Rivers", da canção do nada confiável Michael Sullivan.

BEACH BOYS POPULARIZARAM "DO YOU WANNA DANCE?" UM ANO ANTES DELA VIRAR "CLÁSSICO DE JOHNNY RIVERS".

"Do You Wanna Dance?", na verdade, é uma canção composta pelo cantor de soul music Bobby Freeman, o primeiro a gravá-la em 1958. A música foi coverizada primeiro pelo grupo inglês Cliff Richard & The Shadows (na verdade a união do cantor com o grupo instrumental mais populares do Reino Unido na pré-Beatlemania), em 1962. Nos EUA, Del Shannon também gravou a canção.

Mas o maior sucesso se deu com os Beach Boys, que gravaram a canção em 1965, um ano antes da versão de Johnny Rivers que só marcou mesmo os provincianos brasileiros. A dos Beach Boys é a mais famosa lá fora, e muitos até imaginam que sua versão é a "definitiva", embora, evidentemente, a de Bobby Freeman (que está vivo e ativo até hoje) mereça muito crédito.

Nos anos 70, os Ramones gravaram a música no álbum Rocket to Russia, de 1977, o mesmo disco de "I Don't Care" (cujos acordes influenciaram "Que País é Esse?" da Legião Urbana). Entre outras regravações, inclui de Raimundos a Neil Young, e até mesmo John Lennon a gravou em sua carreira solo.

Portanto, o provincianismo daqueles que acham que hit-parade é coisa de outro mundo impede que se conheça melhor os históricos de certas canções, principalmente em versão de nomes que só ganham importância no Brasil, como o crooner comportadinho Johnny Rivers, pouco representativo em seu país de origem.

Comentários