Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

O ESTRANHO FEMINISMO DA "LIBERDADE DO CORPO"

GEISY ARRUDA - A "LIBERDADE DO CORPO" E O "DIREITO DO DESEJO" TAMBÉM SÃO MERCADORIA.

O Brasil é um país provinciano, historicamente marcado por um "iluminismo" que não negava valores escravagistas. Hoje temos um ativismo social dotado de muito surrealismo, em que mesmo mulheres defendem um "feminismo" de moldes machistas, usando a desculpa da "liberdade do corpo".

Dentro das perspectivas populistas da intelectualidade "bacana" - aquela que adota o "bom etnocentrismo" supostamente "sem preconceitos" de ver que o povo só é bom quando é mantido em seus valores grotescos - , um artigo publicado no Diário do Centro do Mundo tem essa visão "feminista" tida como "provocativa", dessas "provocações" que atraem verbas de George Soros.

O texto, escrito por Nathali Macedo, glamouriza a vulgaridade feminina, com argumentos como "despudorada" e "dona de si". O artigo ten…

PESSOAS SE "AFOGAM" NA IDOLATRIA AO VINHO E À CERVEJA

Onde está "minha turma"? Será ela um bando de múmias sentadas num bar tomando cerveja ou vinho? Desculpe o comentário um tanto agressivo, mas o que se nota é que, depois dos 45 anos, as pessoas perdem boa parte do prazer de viver, mesmo "vivendo bem".

No lazer, as pessoas se limitam apenas a viver a mesma e chatíssima trilogia: "festas formais, trajes formais e bebidas alcoólicas", nessa alcoolismo ideológico, essa embriaguez simbólica que pode até não ser a literal bebedeira, mas é quase uma escravidão ao "deus" vinho e à "deusa" cerveja.

Até a casa dos 20 anos, nossos amigos são divertidos, idealistas, criativos, muito interessantes. Mas, com o passar de suas décadas, eles só falam de política, mesmo nas festas de aniversário de seus filhos mais novos, ou então de comentários pedantes sobre moda, artes e entretenimento, sem se divertirem, a não ser pegando carona em adolescentes e crianças se divertindo, e só para agradá-los.

Se ach…

DIOGO MAINARDI E O REACIONARISMO NO SUL E SUDESTE

Num comentário transmitido no programa Manhattan Connection, da Globo News, o jornalista Diogo Mainardi, que ao lado de Reinaldo Azevedo faz uma espécie de "trolagem profissional", despejou um de seus comentários reacionários sobre os nordestinos.

"O Nordeste sempre foi retrógrado, sempre foi governista, sempre foi bovino, sempre foi subalterno em relação ao poder, durante a ditadura militar, depois com o reinado do PFL e agora com o PT. É uma região atrasada, pouco educada, pouco construída que tem uma grande dificuldade para se modernizar na linguagem. A imprensa livre só existe da metade do Brasil para baixo. Tudo que representa a modernidade tá do outro lado", disse o brasileiro radicado em Veneza, na Itália.

Diogo Mainardi faz parte daquele "seleto" clube de jornalistas, intelectuais e celebridades dotados de ideias socialmente excludentes, e que o anedotário popular mais recente denominou de "coxinhas", e cujos "mais modernos" e…

INTELECTUAIS "BACANAS" SÓ VIRAM UM LADO DO ESPETÁCULO

PLATEIA DURANTE APRESENTAÇÃO DE SÉRGIO RICARDO COM A MÚSICA "BETO BOM DE BOLA", NO III FESTIVAL DE MPB, EM 1967.

A intelectualidade "bacana" do Brasil, tomada de suas surpresas desagradáveis - o fim da rádio brega-popularesca Beat 98 FM e o direitismo assumido de Zezé di Camargo - , já não parece tão prestigiada diante de tantas contradições que havia cometido.

Confiantes na formação acadêmica, já que muitos deles têm doutorado, e com a visibilidade fácil que, até pouco tempo atrás, lhes fazia encher plateias nas suas palestras, até pouco tempo atrás eles monopolizavam os espaços abertos e ditavam o que deveria ser a visão ideal da cultura brasileira.

Com um discurso completamente mirabolante, eles pregavam a bregalização do país e a subordinação da cultura popular aos mecanismos da chamada indústria cultural. Seu discurso apresentava contradições, argumentos duvidosos e falhos, uma abordagem persuasiva que não raro ia contra a objetividade acadêmica ou informativa…

DILMA É REELEITA NO CONTEXTO DE UM BRASIL COMPLEXO

Com uma margem apertada de 51% contra 48% do rival, a presidenta Dilma Rousseff ganhou mais quatro anos de mandato e segue no comando do Executivo federal até 2018, chefiando um Brasil extremamente complexo e complicado.

O Brasil sofre um embate entre um projeto de país tecnocrático sonhado pela ditadura militar, adaptado às variações de contexto na sociedade atual, e um projeto social de país interrompido pela crise política do governo João Goulart, há 50 anos.

Há conflitos diversos entre o fisiologismo político, as correntes privatistas, o reformismo, o esquerdismo mais radical, e forças golpistas remanescentes. Não há um maniqueísmo fácil entre o que é moderno e o que é antiquado, num país cuja "cultura de massa" é ultrapassada, mofada, presa a paradigmas vigentes desde 1974 e reciclados a partir dos anos 90.

Este é um país complicado, um país emergente que não tem noção do que é modernidade e progresso social, e cuja juventude ainda é mercada pelo vandalismo das perifer…

O QUE ACONTECEU COM A CULTURA ROCK NO BRASIL?

FOFÃO? NÃO PODERIA SER O PATROPI?

O que está acontecendo com a cultura rock no Brasil? Está certo que algumas coisas mudam, mas, além da valorização como "coisa séria" dos risíveis grupos de "rock farofa" - de repente você ficou proibido de falar mal dos posers que agora, pasmem, virou sinônimo de "rock clássico" - , de repente veio uma onda de infantilização dos roqueiros brasileiros.

Ainda temos que aturar os roqueiros falarem o tempo todo a gíria "galera", como se ela não fosse "patenteada" por Fausto Silva, o "mecenas" dos ídolos bregas, ou mesmo de vez em quando a intragável gíria "balada" ("patenteada" por Luciano Huck). As pessoas pronunciam essas gírias do baronato midiático como se estivessem despejando cuspindo com a boca aberta.

Tudo bem, rock não precisa ser levado a sério o tempo inteiro e um senso de humor não faz mal algum. Mas a forma com que isso foi feito no Brasil permitiu até mesmo que …

BREGA-POPULARESCOS ESTÃO COM AÉCIO NEVES

Contrariando o estigma do brega-popularesco como um pretenso "bolchevismo cultural" - mito inventado por intelectuais pró-brega que surgiram apoiando o PSDB mas hoje, esquerdistas-de-conveniência, vivem das verbas financeiras do Ministério da Cultura petista - , boa parte dos ídolos do ramo declararam seu apoio a Aécio Neves para conquistar a Presidência da República.

O apoio mais explícito se dá aos chamados "sertanejos", dos quais se surpreende o respaldo de Zezé di Camargo, antes um dos símbolos maiores do suposto esquerdismo brega através do filme Os Dois Filhos de Francisco, Seu genro, Marcus Buaiz, marido da cantora Wanessa, é um dos ativistas da campanha do tucano.

Com Zezé, estão também os colegas de gênero Chitãozinho & Xororó, Leonardo, Christian (da dupla Christian & Ralf), Victor e Léo e Gian e Giovani. Os Inimigos da HP, assim como o axézeiro Tuca Fernandes, também sinalizaram apoio a Aécio Neves.

A maior parte dos ídolos da axé-music, do &quo…

NÃO EXISTEM MULHERES LEGAIS PARA TODO MUNDO

ANNASOPHIA ROBB E SEU NAMORADO, ADAM COBB.

Não existem mulheres legais para todo mundo. Infelizmente, de cada dez mulheres consideradas de personalidade bastante interessante, apenas uma está solteira e disponível. Além disso, depois da mediocrização cultural e da crise de valores dos últimos anos, mulheres com personalidade substancial não são comuns de se encontrar.

Há processos de vai-e-volta envolvendo casais e, além disso, antigas solteironas surpreendendo com novos namorados em relações estáveis, ainda que não tenham chegado ao noivado ou ao casamento. E há casamentos que se mantém, mesmo com sérias crises.

Enquanto isso, o "mercado" das solteiras anda fraco, apesar de algumas melhorias. Mas para uma mulher de personalidade interessante que se torna solteira, pelo menos umas quinze, numa mesma temporada, se comprometem.

Ainda é raro ver mulheres disponíveis com perfis mais consistentes. A impressão que se tem, vendo as mídias sociais, é que a maior parte das solteiras …

FIM DA BEAT 98 EXPÕE CRISE NO RÁDIO FM DO RJ E DO BRASIL

POUCOS DIAS DEPOIS DA BEAT 98 SAIR DO AR, A PÁGINA FICOU ASSIM, NO PORTAL DA GLOBO RÁDIO.

Na última sexta-feira, às 19 horas, a Beat 98, emissora de música brega-popularesca e pop estrangeiro do Sistema Globo de Rádio, saiu do ar depois de tantas crises e saída de vários profissionais. Na última segunda-feira, foi noticiada a transferência da "Rádio Globo AM" dos 89,5 mhz para os 98,1 mhz como uma medida de reestruturação do SGR.

Um comunicado oficial afirma que a Beat 98, que voltou ao ar depois, permanecerá até o dia 17 de novembro, quando passará o passe para a Rádio Globo. Esta, por sua vez, não renovará o contrato de transmissão dos 89,5 mhz, que, com a saída da Globo, não teve seu destino anunciado. A frequência era famosa por ter abrigado a rádio Nova Brasil FM.

Quem imagina, porém, que a crise da Beat 98, numa época em que o rádio AM caminha para a extinção definitiva, revela a crise das rádios musicais, é bom deixar claro que a própria Rádio Globo sofre uma crise, s…

NEO-BREGAS NADA CONTRIBUÍRAM PARA RESOLVER A CRISE DA MPB

TIDOS COMO "SOFISTICADOS", ÍDOLOS "SERTANEJOS" COMO ZEZÉ DI CAMARGO, LUAN SANTANA E DANIEL ESTÃO MAIS PREOCUPADOS COM FACTOIDES AMOROSOS.

O que são os neo-bregas? É aquela geração da música brega que tentou alguma aproximação com a ala comercial da MPB, copiando suas caraterísticas mais conhecidas. Mas, como em toda imitação tendenciosa, os neo-bregas não resolveram a crise da MPB causada pela mesmice das tendências comerciais.

Afinal, não bastou o apelo popular para que nomes do "pagode romântico", do "sertanejo" e da axé-music, além de alguns nomes do "forró eletrônico" ou mesmo do "funk melody" que tivessem algum pretensiosismo "artisticamente sério", representasse qualquer diferencial para a música brasileira.

Pelo contrário, se eles se aventuraram em tirar uma casquinha na MPB autêntica, eles não apenas repetiram os mesmos defeitos que fizeram com que a MPB perdesse o apelo popular e o diálogo com o público jov…

GRANDE MÍDIA TENTA GANHAR TEMPO PARA EXTINGUIR A MPB

Enquanto a MPB autêntica se perde em incessantes homenagens, que causam temor de um possível clima de despedida, os brega-popularescos - mesmo aqueles que se acham a "verdadeira MPB" por causa da facilidade de lotar plateias aqui e ali - tentam ganhar tempo, mesmo com crises e factoides, para se manterem em evidência.

Sabemos que tudo isso é show business brasileiro, que a cultura popular foi privatizada, vendida para uma elite de empresários de entretenimento, apoiados pelos barões da mídia, pelo latifúndio e até pelas multinacionais (embora a intelectualidade "bacana" faça vista grossa desse apoio) e que a cultura verdadeira que tivemos só será apreciada por uma elite de especialistas e nostálgicos.

A mediocrização cultural atinge níveis alarmantes que hoje já entram nas universidades pela porta da frente. Não houve o sonhado debate cultural dos CPCs da UNE, a ditadura militar promoveu a bregalização cultural mas foi absolvida de tal responsabilidade pelo tenden…

A VINGANÇA DOS BULLIES

A grande mídia, não só no Brasil como nos EUA, adotou o cacoete terrível de associar as lutas de MMA, que marcam os campeonatos de UFC, à cultura nerd, assim de graça, de forma cínica e um tanto sensacionalista, sobretudo no país sul-americano marcado por uma ideologia pseudo-nerd.

O Universo On Line, no segmento Esportes, fez uma lista sobre as personalidades da modalidade que seriam "as mais nerds", apenas por critérios bastante discutíveis como curtir desenhos japoneses, ter QI alto ou gostar de computador, coisas que podem até ser apreciadas por nerds, mas não são necessariamente caraterísticas deles.

Há de tudo, Ronda Rousey, a lutadora que estreou um dos filmes da franquia Os Mercenários, o lutador Georges St. Pierre, o também lutador Shane Carwin (que foi classificado como "nerd" porque trabalha como engenheiro, vejam só), ou o "não totalmente nerd" brasileiro Anderson Silva, pelo pretexto dele gostar de quadrinhos.

Enquanto isso, o portal de mulh…

A CRISE DAS RÁDIOS "OUNIUS" NOS EUA E O REFLEXO NO BRASIL

NO LUGAR DE NOTÍCIAS, FM TEXANA COLOCOU SUCESSOS DE BEYONCÉ.

O "Aemão" noticioso de FM - complicado falar em "Aemão" com a ameaça de extinção das AMs no Brasil - vive uma crise aguda e uma notícia que repercutiu mundialmente há poucos dias foi a saída do ar de uma emissora noticiosa, por conta de baixíssima audiência.

A News92 FM, da cidade de Houston, do Texas, EUA, demitiu nada menos que 47 funcionários - índice já considerado preocupante para os sindicatos do setor - e, em seguida, voltou no dia seguinte ao ar apenas tocando músicas da estrela pop Beyoncé Knowles, em 24 horas por dia.

"Infelizmente, o mercado não tem demonstrado um apetite por uma rádio de notícias. Foi uma decisão difícil, após constante audiência baixa e perdas financeiras significativas nos últimos três anos", afirmou um comunicado da emissora.

A tendência é um sinal amarelo para o chamado "Aemão" brasileiro - rádios "ounius" (noticiosas), jornadas esportivas ou …

ANTROPÓLOGA LANÇA LIVRO SOBRE MR. CATRA

A intelectualidade "bacaninha" não desiste e a máquina marqueteira do "funk carioca" (ou de seu genérico paulista "funk ostentação") não para de funcionar, e a antologia de livros "etnográficos" do brega-popularesco agora aposta em mais um nome a ser salvo do ostracismo pela "etnografia de resultados" da intelligentzia mais legal do país.

Lembrando o que tentou ser feito com o É O Tchan, através do livro Que Tchan é Esse?, de Mônica Neves Leme, agora o foco é o funqueiro Mr. Catra - que o "bom etnocentrismo" de Pedro Alexandre Sanches sonharia ver equiparado a Itamar Assumpção - e a "bacaninha" em questão é a antropóloga Mylene Mizhari e seu "salto ousado" para o "estudo do consumo".

Mr. Catra, sabemos, sempre recebeu o apoio dos barões da grande mídia e tem a solidariedade de Lobão mesmo nos seus mais histéricos surtos direitistas, já que o "grande lobo" prefere o "funk" ao …

CURSO PARA CONCURSO PÚBLICO DEIXA PASSAR ERRO DE PORTUGUÊS

O Universo Estudantil é um dos melhores portais para cursos dedicados a concursos públicos no país e seu canal no YouTube mostra cursos e exercícios que realmente preparam os candidatos para um aprendizado mais abrangente e ao mesmo tempo menos complicado para encarar as concorridas provas de seleção.

No entanto, um de seus cursos deixou passar, talvez por uma certa desatenção, um erro de concordância em Língua Portuguesa. Embora a matéria fosse outra, a Lei 8112/90, o chamado Estatuto do Servidor Público, mesmo assim um erro desses é terrível se verificarmos que todo concurso tem Língua Portuguesa como uma de suas matérias obrigatoriamente exigidas.

A questão reproduzida no exercício descreve "ocupantes", no plural, mas segue com a conjugação verbal no singular, detalhe que não é corrigido pelo professor, que deixa passar a questão assim, quando poderia ter colocado "ocupante", no singular.

É uma pena, porque o professor em questão é um dos que trabalham com admi…

"FUNK" É CAPITALISMO, NÃO É ATIVISMO

Lamentável a exaltação do "funk" ocorrida no TED Global, em que estereótipos caricatos passam a compor o discurso de "identidade social" das periferias, dentro de um projeto ideológico do "orgulho de ser pobre" e de uma "etnografia de resultados" que nada tem de progressista ou de dinâmico, mas de um processo de domesticação e resignação social dos jovens pobres.

O "funk" tenta vender uma falsa imagem de ativismo, com apelações que não raro são contraditórias, confusas e altamente tendenciosas. A coleção de gafes e factoides associados a vários nomes do gênero, sobretudo através de apropriações da "alta cultura" - de Josephine Baker a Gustave Flaubert - , prova que o gênero não passa de uma mera estratégia de marketing.

Patrocinado por George Soros, pelos barões da mídia e pelas multinacionais, o "funk" bem que poderia ter surgido nos tempos do IPES, o "instituto" de fachada supostamente dedicado a pesqui…

PORTAL BRASILEIRO DE FAMOSOS "ENFIA" GIAN E GIOVANI EM NOTA SOBRE PINK FLOYD

Parece uma reedição da piada de Falcão - que fez uma versão de "Another Brick In The Wall Part 2" do Pink Floyd com letra extraída da cantiga "Atirei o Pau no Gato" - , mas não era, e nem tem a menor graça.

Pois o portal de celebridades Pure People, em nota sobre o fim do Pink Floyd, publicada ontem de manhã, enfiou dentro do texto uma informação sobre o fim da dupla breganeja Gian e Giovani, confundindo os dois textos, para piorar as coisas.

Para quem não sabe, Gian e Giovani fizeram parte da primeira geração que deturpou violentamente a música caipira, já nos anos 80, contaminando o gênero com influências nada criativas de mariachis, boleros e country music, numa conduta próxima aos ídolos bregas dos anos 70, como Waldick Soriano e Amado Batista.

Gian e Giovani estavam na mesma cena com Rick & Renner, Chitãozinho & Xororó, e, mais tarde, Leandro & Leonardo, só que, do contrário destas duas duplas, não embarcou num pretensiosismo pseudo-emepebista que…

EMPRESÁRIOS DE BREGA SÃO TÃO PERIGOSOS QUANTO BARÕES DA GRANDE MÍDIA

O maior problema que existe na cultura popular brasileira é que ela se tornou privatizada. Isso os montes de páginas de monografias e as muitas filmagens de documentários dessa "admirável" intelectualidade que prevalece como formadora de opinião não dizem nem querem dizer.

Mas a verdade é que a cultura popular, hoje, está nas mãos de uns poucos empresários, que fazem o que querem para transformar as classes populares em estereótipos e caricaturas de si mesmos. Tudo isso com a complacência de cientistas sociais e jornalistas culturais que ficam felizes quando pobretões banguelas fazem o papel de ridículo nas telas de TV.

Se Solange Gomes "sensualiza" demais, se Luan Santana alimenta sua fama com factoides amorosos, se os Aviões do Forró cantam sobre bebedeira e se É O Tchan é acusado de tanta pornografia, isso vem muitas vezes das mentes de empresários do entretenimento "popular", que nem de longe podem ser associados à tal "autossuficiência das peri…

OS INTELECTUAIS "BACANAS" E O SEU MODELO DE BRASIL

Nos últimos meses, a intelectualidade "bacana", que apostava num Brasil brega e pautava o futuro do folclore brasileiro através dos fenômenos difundidos pela grande mídia - e isso apesar das falsas posturas contra os barões midiáticos - , que tratam o povo pobre feito caricatura de si mesmo, andou com o crédito em baixa.

De repente os aplausos não são mais tão unânimes assim. Ninguém mais aplaude aquele jornalista cultural, aquele professor polêmico, aquele cientista social porralouca, como antes, em que até espirros atraíram ovações entusiasmadas. Mas foi preciso a blogosfera reagir para tirar essas elites com seus diplomas bronzeados de seus pedestais.

E o que eles queriam para o Brasil? Eles se achavam possuidores de uma sabedoria que não têm, como se entender de séculos de cultura popular bastasse para a intelligentzia levantar a bandeira de um folclore futurista. Mas conhecer a história e matá-la em prol de um "livre mercado" cultural simplesmente nada signif…