Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

SAIR DE CASA PODE ECONOMIZAR BASTANTE ENERGIA ELÉTRICA

A crise energética está aí e o racionamento de água e luz é um drama num quadro em que vários reservatórios de água e hidrelétricas estão com o volume bem baixo. Mas existem soluções bem menos dolorosas para poupar o consumo de energia.

As tardes de sábado são uma boa pedida para as pessoas saírem de casa. Desligar a TV, não ligar o ventilador e o ar condicionado, desligar o fogão, não usar o liquidificador, não abrir a geladeira, não acender a luz, e até desligar o computador e algum outro eletrodoméstico.

Isso parece desconfortável? À primeira vista, parece. A pessoa lá com seu descanso, tão dopada no seu cansaço psicológico que fica até vendo qualquer coisa na televisão. Mesmo que seja uma nulidade como um ex-BBB virando notícia por coisa nenhuma.

Toda a família saindo de casa e aproveitando as tardes de sábado para passearem, de preferência sem precisarem gastar muito dinheiro e sem se sucumbir às acomodadas rodadas de álcool, Até porque é necessário também cuidar da saúde.

Sair …

CHITÃOZINHO & XORORÓ REBAIXARAM OBRA DE TOM JOBIM À PIEGUICE DOS ANOS 1950

Na falta de renovação da MPB autêntica, perdida em intermináveis tributos e em autorreverências, surgem também oportunistas que sempre querem tirar uma casquinha do melhor cancioneiro, na falta de um repertório autoral que seja, ao menos, suportável.

Nos últimos meses, é notícia na mídia o "tributo" feito pela dupla breganeja Chitãozinho & Xororó, pasmem, dedicado ao mestre Antônio Carlos Jobim. Canastrões, os dois irmãos paranaenses, que começaram a carreira deturpando a música caipira para os moldes piegas dos Bee Gees (com os quais os dois duetaram certa vez), tentam pegar carona na Bossa Nova.

A dupla é mais grife do que algo realmente relevante. O que significa uma "embalagem" bastante sofisticada e uma blindagem que inclui desde a grande mídia até internautas troleiros. Fenômeno da Era Collor, Chitãozinho & Xororó ainda são ideologicamente conservadores e eleitores do PSDB.

Vale destacar que a crítica musical anda condescendente com o disco oportunis…

FOLHA DE SÃO PAULO "INVENTOU" INTELECTUAIS PRÓ-BREGA

Ficou marcado, pela mídia esquerdista, o estigma negativo da ação, direta ou indireta, da intelectualidade "provocativa" que defendia a bregalização cultural e via na supremacia do "mau gosto popular" como seu ideal de cultura brasileira.

Pessoas como Paulo César Araújo, Pedro Alexandre Sanches, Denise Garcia, Eugênio Arantes Raggi e outros pareciam vinculados a um esquerdismo no qual nunca fizeram parte, porque todos eles pegaram carona numa onda de dissidentes da grande mídia que debandaram quando os grandes veículos de comunicação se tornaram abertamente reacionários.

Podemos admitir que pessoas como Paulo Henrique Amorim, os irmãos Paulo e Kiko Nogueira, Rodrigo Vianna, Marilene Felinto, Juremir Machado da Silva, Luís Nassif e Luiz Carlos Azenha sejam dissidentes da grande mídia que de fato se tornaram mídia de centro-esquerda, pela adesão sincera ao novo plano ideológico.

Mas a migração de andorinhas para um outro hemisfério ideológico contou com a carona de …

PESSOAS NASCIDAS NA DÉCADA DE 1950 SÃO MAIS GULOSAS, DIZ PESQUISA

Uma pesquisa divulgada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica constatou que os brasileiros estão ficando mais gordos. O aumento foi de cerca de 6% em relação a 2007, quando registrou um índice de 12 gordos para cada grupo de cem pessoas.

Os adultos consomem mais alimentos gordurosos e são mais sedentários, e a faixa com maior incidência está entre os 56 e 65 anos, justamente a faixa das pessoas nascidas na década de 1950, os chamados born in the 50s.

Motivos como ansiedade, preguiça e estresse estão entre os que estimulam as pessoas a comer mais e ganhar muito peso. A inclinação à bebida alcoólica, sobretudo cerveja, também agrava a situação. Isso sem falar dos próprios estereótipos da meia-idade, que determinam que o "verdadeiro coroa" tem que ficar fora de forma.

Na verdade, não existe uma ditadura da boa forma. Existe o contrário, a ditadura da má forma. Aí as pessoas, incapazes de se amadurecerem pela experiência de vida, acabam querendo parecer "maduras&…

EMMA WATSON E O ATRASO BRASILEIRO

Diz um ditado popular que não se deve definir o conteúdo do livro pela capa. E isso mostra uma situação em que o caso mais retrógrado e atrasado não é aquele que as vãs aparências dão a impressão de ser.

Vejamos. No Rio de Janeiro, uma musa afeita a causar polêmicas e provocações e usa sua aparente sensualidade como "militância" participa de um evento em que outras mulheres usam os peitos nus como afirmação de seu modo de ser feminino.

Já em Davos, na Suíça, uma antiga estrela infanto-juvenil comparece a um evento considerado bastante conservador, em que os grandes capitalistas discutem, de acordo com seus interesses, os destinos do mundo. A atriz foi dar um discurso pregando a igualdade social entre homens e mulheres.

Certamente o incauto brasileiro irá acreditar que o contexto brasileiro é o mais moderno, o mais avançado e vai definir a distinta senhora, da qual descrevemos, como "militante feminista" e "corajosa desafiadora" da supremacia machista.

Po…

A DIREITA BURRA E ARROGANTE QUE DOMINA AS MÍDIAS SOCIAIS

Um fenômeno muito preocupante na Internet é a ascensão do direitismo nas mídias sociais, uma cega, surda porém barulhenta facção de internautas que levam a oposição do governo do PT ao extremo do ridículo e do irracional.

É natural que exista uma oposição organizada ao PT, principalmente com os erros e equívocos que o partido e seus políticos associados fizeram para obter vantagens políticas e pessoais de seus integrantes. É efeito da democracia, contestar é um direito, e até mesmo um dever.

Mas o problema é a oposição cega e intransigente, um tanto alucinógena, patética, furiosa, rancorosa, que apenas por querer que o PT deixe o poder, acredita em valores absurdos, surreais e irracionais que remetem à visão golpista que havia derrubado João Goulart em 1964.


Primeiro, porque atribuem qualquer problema ao comunismo, como se houvessem movimentos leninistas no país o tempo inteiro. O máximo que eu vejo de leninistas são militantes que vendem jornaizinhos comunistas que, de tão inofensiv…

ROCK DOS ANOS 90 FALAVA PARA O PRÓPRIO UMBIGO

A década de 90 foi a década perdida no Brasil. Pouca gente percebe, até porque muitos viveram a euforia comparável ao dos estadunidenses da Era Reagan ou mesmo da euforia financeira pré-colapso de 1929 os chamados "Ruidosos Anos 90" (Roaring Twenties).

No rock, a coisa não foi diferente. Se tudo de ruim e corrompido, mas "rentável" e até "divertido" vindo dos anos 90, com seus músicos e cantores canastrões, políticos neoliberais corruptos, empresários gananciosos e mídia totalitária, deixou saudades em muitos incautos "bovinos", não é exceção o lamentável cenário roqueiro que tomou conta da década noventista.

Eu confesso que tentei verificar as bandas novas surgidas na década, mesmo em eventos do chamado rock de garagem que ocorriam em Salvador, onde morava na época, e as referências musicais eram primárias. Guns N'Roses, Nirvana, Faith No More, gente que, independente da qualidade, povoava o hit-parade roqueiro, o que não acrescenta muito …

A ESCASSEZ DE MULHERES FAMOSAS LEGAIS NO BRASIL

A WINDSURFISTA DORA BRIA, FALECIDA HÁ EXATOS SETE ANOS, EM FOTO DE 1985.

Somos obrigados a repetir o tema da falta de mulheres interessantes, exposto há alguns dias, até para reforçar o problema da falta de mulheres com personalidade interessante, devido aos baixos cenários de educação, cultura e mídia que temos, responsáveis pela crise de valores e pelo vazio de referenciais que temos.

O Brasil está tomado de sub-celebridades e de personalidades popularescas que criam péssimos referenciais para boa parte das brasileiras, e, para piorar, agrava a escassez de mulheres com personalidade diferenciada e interessante.

Semanas atrás, a sub-celebridade Solange Gomes - cujas únicas "façanhas" foram ser ex-mulher de cantor de sambrega (com o qual ela está brigada) e integrar a "banheira" do Gugu Liberato - fez uma piada grosseira nas mídias sociais.

Mostrando o mesmo corpo siliconado de sempre, que neste caso não tem a menor graça, Solange soltou uma piadinha a respeito de …

ROCK BRASILEIRO NÃO ESTÁ EM ALTA E DIFICILMENTE ESTARÁ

ALIADOS, BANDA PAULISTA.

A mídia musical brasileira está sendo movida por uma onda de um ingênuo otimismo e acha que, desta vez, o rock vai emplacar no gosto dos jovens, criando um surto comparável ao da década de 80. Sabemos que sonhar é bom e muitos esperam a fada madrinha para realizar certos "milagres", mas a realidade é mais embaixo e isso muitos não querem admitir.

A mídia brasileira sucumbiu àquilo que se reclamava da imprensa britânica, que é a busca da "maior banda de rock do momento", da "maior banda de todos os tempos da última semana", da "última salvação do rock'n'roll", como se esperassem por alguém que viesse com alguma nova descoberta revolucionária para a humanidade.

As apostas sobre a "nova grande banda de rock brasileiro" podem até excluir as tais bandas emo - embora elas sejam a consequência natural do que rádios comerciais como 89 FM e Rádio Cidade, com seus locutores animadinhos, entendem como "punk r…

PARA VÁRIAS PESSOAS, MPB VIROU COISA DE "COUVERT ARTÍSTICO"

Que coisa humilhante sofre hoje a Música Popular Brasileira. Há 50 anos, a sigla MPB tinha sua força, evocava um processo de resistência artístico-cultural naqueles anos em que a ditadura militar "botava pra quebrar", conforme a gíria da época. Os festivais de música que ocorreram entre 1966 e 1968 não deixavam mentir.

Mas hoje MPB se reduziu a um significado bastante mesquinho que, nas comunidades dedicadas à MPB, há quem demonstre admiração por Michael Sullivan - o homem que quis destruir a MPB, conforme denúncia recente de Alceu Valença - e por canastrões do neo-brega como Alexandre Pires e Chitãozinho & Xororó.

Isso porque, para esse pessoalzinho metido a sabichão, dotado de alto poder aquisitivo, alguma instrução universitária mas pouco ou nenhum entendimento do que REALMENTE é MPB, a sigla se limita a ser um couvert artístico, coisa de vestir paletó, cantar ou tocar num cenário bem iluminado e interpretas músicas românticas. Só.

Isso virou uma grande estupidez, e …

ECONOMIZE MUITO DINHEIRO EVITANDO O BIG BROTHER BRASIL

Surgiu uma grande oportunidade para quem decidir NÃO VER o Big Brother Brasil 15. Uma oportunidade de ouro, que fará com que uma grande economia de dinheiro fosse garantida, para o bem das famílias que já têm muitos gastos e contas a pagar.

Uma grande opção é desligar a televisão, o que traz uma grande economia de eletricidade. Aconselha-se tirar o plugue da tomada, para que assim a corrente elétrica não passe pelo aparelho doméstico, pois, embora desligado, pode, dependendo do caso, continuar consumindo energia.

Depois, os familiares devem decidir dormir, para renovar as energias numa agradável noite de sono. Sabemos que muitos jovens, ou mesmo crianças e adolescentes, resistem a essa ideia, mas, para quem pode, a opção é sair para a rua e, estando fora de casa, deixar de participar do consumo de energia elétrica.

No entanto, dormir é mais aconselhável, até porque deve-se preparar para a futura jornada de trabalho ou de estudos, que voltará com o BBB 15 ainda em andamento, e é bom s…

NOS ANOS 90, RÁDIO BAIANO "TROCOU AS BOLAS"

RÁDIO BAIANO TROCOU OS LUGARES DE ADRIANA QUADROS E THIAGO MASTRIOIANI.

Quando começa-se a discutir o estilo de locução das chamadas "rádios rock" - a Rádio Cidade, no Rio de Janeiro, e a 89 FM, em São Paulo, usam e abusam do estilo "colorido" dos locutores animadinhos - , há 25 anos atrás o rádio baiano teve seus exemplos constrangedores.

Em Salvador, houve a rádio 96 FM (sua razão social é Rádio Aratu Ltda.), que entre 1989 e 1993 assumiu uma desastrada e despreparada experiência como "rádio rock", sem adotar as caraterísticas necessárias e adotando deslizes diversos na abordagem do gênero.

A rádio tinha estilo de locução parecido com o das rádios que tocavam axé-music, e estranhamente tinha programas de pop dançante, de música romântica e até oração de Ave-Maria, algo que não cabe bem em rádio de rock, até porque roqueiro quando quer ser religioso vai para a igreja de sua preferência.

Um dado que chamava a atenção no rádio baiano em 1990 é que dois loc…

O FUXICO CONFUNDE ALESSANDRA SCATENA COM ATRIZ DE MAD MEN

SÍTIO DE CELEBRIDADES USOU FOTO DE KIERNAN SHIPKA PARA NOTA SOBRE ALESSANDRA SCATENA.

A grande mídia tem seus surtos de pura desinformação. O portal de celebridades O Fuxico, em nota publicada ontem, sobre notícias da ex-assistente de palco de Gugu Liberato, Alessandra Scatena, que havia aparecido num evento de joias.

Só que O Fuxico publicou uma foto de outra atriz, na referida nota. Trata-se de Kiernan Shipka, a atriz adolescente que faz a personagem Sally Draper, do seriado Mad Men, sucesso até na televisão brasileira.

KIERNAN NO EVENTO PROMOVIDO POR MICHAEL KORS, EM 2014. 

A foto foi extraída de uma aparição de Kiernan no evento promovido pelo designer Michael Kors, em Beverly Hills, Los Angeles, em 02 de outubro de 2014, com farta divulgação na mídia de celebridades estrangeira.

KIERNAN E ALESSANDRA NEM SEQUER SE PARECEM.

Mas isso não é desculpa para confundir as coisas. É certo que Alessandra Scatena - que também é reconhecida por sua participação no clipe de "Proibida Pra Mi…

CADA MÍDIA ROCK TEM A CENA QUE MERECE

Quando voltaram a explorar o segmento rock, as rádios 89 FM (SP), no final de 2012, e a Rádio Cidade (RJ), no começo de 2014, prometeram revitalizar a cultura rock, na esperança de que novos nomes do nível da Legião Urbana e do Barão Vermelho puxassem uma nova cena.

Na era da informação instantânea, as duas rádios foram muito lerdas para lançar uma nova cena, estando, respectivamente, há cerca de dois anos e há quase um ano. Em seis meses, a Fluminense FM, numa época sem Internet e de informação rápida mas longe de ser instantânea, já divulgava uma grande cena de Rock Brasil com apenas seis meses no ar.

As duas rádios enrolaram, lançando clones de Detonautas, Charlie Brown Jr. e CPM 22, ou, quando muito, imitações caricatas de O Rappa que não fazem sucesso algum, ou, então, tentam enganar "lançando" o Malta (na verdade, lançado pela Rede Globo), espécie de "emo metal" e amigo dos breganejos, e Aliados, um sub-Detonautas com clipe com o ator Caio Castro (aquele que…

MPB SE CONGELA E COMPACTUA COM OS BREGAS

FRANCIS HIME FOI UM DOS POUCOS A ARRISCAR ÁLBUM DE INÉDITAS, DIANTE DA ONDA DE "HOMENAGENS" DA MPB.

A MPB está congelada. Não pela falta de grandes ideias nem de artistas de verdade, mas por conta de um mercado viciado que privilegia a bregalização e o comercialismo, e aponta falsas soluções para a crise que atravessa a Música Popular Brasileira.

Fora nomes como Francis Hime, o que se observa é a sucessão de tributos, homenagens, discos ao vivo, uma onda de revisitações de repertórios que praticamente bloqueiam a renovação da música brasileira, com tanta exploração que se dá ao passado, recente ou não.

É certo que algumas homenagens são bem intencionadas. Há, também, outras menos badaladas, como o DVD em homenagem aos 70 anos de Edu Lobo. Mas boa parte dessas homenagens ou é uma questão de sobrevivência - recurso para o emepebista atingir o grande público e ficar em evidência na mídia - , ou é uma atitude oportunista, que já atrai a parasitagem dos neo-bregas.

A geração neo-…

NOTA ZERO EM REDAÇÃO ATINGE 8,5% DOS CANDIDATOS DO ENEM 2014

O resultado do concurso do ENEM 2014, preparatório para o ingresso ao ensino superior, demonstrou um dos piores desempenhos nos últimos tempos. Só em Matemática, houve queda de quase 8% em relação ao exame do ano passado, e, em redação, a queda teve um índice de quase 10%.

Apenas 250 conseguiram atingir 1000 pontos, considerada a nota máxima. Por outro lado, mais de 529 mil candidatos, cerca de 8,5% do total, que é de cerca de 6,2 milhões, tirou nota zero em redação, cujo tema era Publicidade Infantil.

Os critérios exigidos para a prova de redação não são um bicho de sete cabeças, mas desafiam as pessoas num contexto de desestímulo à leitura e verdadeira imbecilização cultural, por um lado, e avaliações "subjetivas" por outro. Em tese, o regulamento é esse:

Competência 1: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.
Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estrut…

LINCOLN OLIVETTI E A CRISE DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA

Delicado falar prós e contras sobre alguém que acaba de falecer. No caso de Lincoln Olivetti, falecido na noite de ontem, aos 60 anos, de infarto, essa situação se encaixa bem, já que muito do que ele fez, em que pese seus méritos de músico e arranjador, criou as condições para a crise que vive a MPB hoje em dia.

Olivetti implantou uma mentalidade hit-parade para a MPB, radicalizando aquilo que o produtor Liminha, ex-membro dos Mutantes, colheu nas suas pesquisas de produção e composição musical quando foi aos EUA, trazendo, na volta, um livro que compartilhou com Lulu Santos, sobre a vantagem de criar uma canção assobiável no Brasil.

Como músico e arranjador, Lincoln Olivetti tem seus méritos de implantar o sintetizador, compor canções assobiáveis ou fazer arranjos do estilo Earth Wind & Fire. Se fosse uma expressão pessoal e específica de suas propostas musicais, tudo bem. Mas o grande problema é que ele acabou se tornando regra dominante nesse processo, e a MPB, por diversos m…

QUANDO SER COLOQUIAL COMPLICA DEMAIS AS COISAS

Às vezes ser coloquial demais confunde e muito. Vide a gíria "galera" que para muitos substitui muitas palavras "família", "equipe", "turma" etc, mas exige um complemento tipo "lá de casa", "lá do trabalho", "lá da escola" e por aí vai. Preço alto para um coloquialismo forçado, que torna o português mais complicado ainda.

Vendo a foto acima, divulgada pela coluna do jornalista Léo Dias, de O Dia, a impressão que se tem é a da promoção de uma quermesse, uma espécie de "festa junina" lançada no começo do ano ("festa janeirina"?), em que um grupo de moças pedem doações de agasalhos (em pleno verão?) através da expressão "CASACA GENTE?" (espécie de simplificação da frase "Vamos doar casacas, gente"?).

Mas não é. Trata-se de uma homenagem de fãs do filme "Loucas pra Casar" que dá um nó na mente. Um grupo de garotas aparece, cada uma, com uma letra, que juntando dá a expr…

JORNALISTA DÁ EXEMPLO E PEDE VETO A ANITTA EM FESTAS INFANTIS

O SBT não vive só de Rachel Sheherazade com seu reacionarismo no refrigerador para ser despejado na Jovem Pan. Há também pessoas diferentes, de perfil mais coerente, como é o caso da jornalista Rita Lisauskas, ex-Rede TV!, que em seu comentário sobre maternidade, pediu para os pais não tocassem os sucessos da funqueira Anitta em festas infantis.

E olha que Anitta é a "mais light" se compararmos às barbaridades que se tocam em festas infantis, desde que, nos anos 90, os pais impunemente tocavam sucessos do É O Tchan para a criançada dançar, sem qualquer escrúpulo.

Naqueles tempos, a Internet ainda era uma novidade e não havia a blogosfera para desafiar a intelectualidade "bacana" - na Bahia, havia o "pioneiro" desses "coxinhas pós-tropicalistas", o professor da UFBA Milton Moura - que pregava não só a "bundificação" da cultura brasileira, como também a exibição de glúteos até para o público infantil.

Havia até a desculpa, que se tornou…

MPB PECA PELA AUTORREVERÊNCIA

Qual foi a grande música da MPB autêntica de 2014? Nenhuma. Não adianta relativizar e dizer que teve "Lepo-Lepo", "Beijinho no Ombro", porque isso não é MPB, A MPB de verdade não se define por plateias lotadas e outros artifícios, se ela nada acrescenta de relevante ao patrimônio musical brasileiro, ela não é MPB. Chorem, intelectuais "bacanas"!

Infelizmente, a MPB autêntica de repente parou. O que se viu foram as apresentações ao vivo de medalhões ou tributos intermináveis a diversos projetos de música brasileira, seja estilos ou artistas específicos. A MPB se atolou na autorreverência.

Claro que essa queixa vem desde muito tempo. A crise da MPB vem mais ou menos de uns 35 anos para cá. MPB reduzida a evento de gala, a colunismo social a céu aberto, a um imenso camarote vip e um mero desfile dos mesmos sucessos de sempre, em boa parte músicas excelentes, mas cuja repetição acaba tornando-as muito cansativas.

Por exemplo, "Garota de Ipanema". A…