Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2015

O BLOGUE ESTÁ DE FÉRIAS

Por causa de compromissos pessoais, esse blogue dará uma parada. Mas em breve estará de volta. Peço compreensão e desejo boa sorte a todos. Abraços.


'TROLL' TAMBÉM PAGA MICO, E SELECIONAMOS OS DEZ MAIS

Os chamados encrenqueiros da Internet, os troleiros, ou trolls - já que uma expressão de fora leva tempo para ser abrasileirada, vide o football - , também "pagam mico". Eles ficam bancando os espertos, ameaçam, bagunçam, posam de "donos da verdade", não medem consequências e ficam rindo até se Jesus de Nazaré chegar a eles e lhes pedir para pararem com isso.

Eles normalmente agem nas mídias sociais, mas também estão por trás de blogues ofensivos publicados na Internet, que reproduzem indevidamente o acervo pessoal de suas vítimas. Os mais ambiciosos apelam para outros artifícios terríveis e viram aspirantes a hackers, pegando códigos-fonte de vírus para espalhá-los por e-mail.

Totalmente imprudentes e tomados de todo o impulso bagunceiro, os troleiros não veem a realidade em sua volta, pensam o mundo de acordo com seus umbigos e no fim do caminho são surpreendidos até com represálias pesadas, quando vão longe demais com seus impulsos, comprando briga demais e per…

ROCK IN RIO FEZ MUITO MAIS CONTRA O ROCK DO QUE A FAVOR

MÖTLEY CRÜE: ROCK "FAROFA" PARA UMA CIDADE QUE QUER AFASTAR OS FAROFEIROS DA ZONA NORTE PARA AS PRAIAS DA BARRA E ZONA SUL.

Falou-se que o rock está em baixa e muitos achavam que era "mimimi" de jovem revoltado. Mas o Rock In Rio 2015 conseguiu provar, no sentido contrário de sua intenção publicitária, que o rock está mais em baixa do que nunca, para não dizer culturalmente morto neste país cafona que é o Brasil.

Até quando o rock autêntico era evocado, a coisa ia para o âmbito da caricatura ou das homenagens que, de tão tendenciosas, beiram à paródia, como o "tributo à Cássia Eller" em que teve direito a uma cantora cover bem no clima Ploc 80 (apesar de Cássia ter sido estrela da década seguinte) e as cantoras exibindo seios como a finada cantora havia feito numa apresentação.

Havia também remanescentes do Rock Brasil e emepebistas do primeiro Rock In Rio, ao lado de oportunistas como Rogério Flausino, do Jota Quest, cantando o "hino do Rock In Rio&…

ROCK SE REDUZIU A UMA GRANDE PALHAÇADA

Sempre desconfiei desse "complexo de superioridade" que a dita cultura rock no Brasil tem, algo que nem os autênticos roqueiros lá de fora iriam gostar, porque eles estão preocupados demais com a valorização de sua própria música para se acharem "os reis da cocada preta".

Lá fora, a "superioridade" só não existe como de vez em quando roqueiros acolhem outros gêneros musicais. Os Rolling Stones, por exemplo, tiveram sua sonoridade original calcada no blues e, em 1978, passaram a acolher a disco music, gênero que nada tem a ver com o rock, mas que foi bem sucedida na fusão rítmica feita pela banda britânica.

Os verdadeiros roqueiros nunca se acharam superiores a coisa alguma. Há os convictos e radicais, mas no fundo eles estavam mais preocupado em defender a causa deles do que patrulhar a causa dos outros. E eu, particularmente, sempre respeitei os outros gêneros musicais, desde que comprometidos com a qualidade artística e o valor cultural, que são o que …

HOJE VOU TIRAR FÉRIAS DE ROCK

Vai desculpando, Jimi Hendrix, mas eu não vou celebrar os 45 anos de sua partida ouvindo o seu som. Ficarei apenas refletindo em respeito ao seu grandioso talento, mas por uns dias me recusarei a ouvir rock.

Isso porque me recuso a fazer parte desse rebanho de não-roqueiros que passou a fingir que é roqueiro de carteirinha, como quem se fantasia nos bailes de carnaval. Me recuso a fazer papel de palhaço do circo roqueiro a mostrar linguinha para fora e fazer o sinal do demo com as mãos.

Me recuso até mesmo a escutar aquela ridícula rádio do "rock de verdade" que, por sinal, tem equipe de não-roqueiros. Os locutores, com aquela fala enjoada e afetada de animadores de festinhas infantis, achando que podem falar do Iron Maiden sem entenderem por que Bruce Dickinson não é considerado fundador do Iron (ele entrou depois, ora!) e com aquela desenvoltura de quem pode falar de heavy metal como se falasse de boys bands, mostram o quanto não-roqueiros acham que podem tomar as rédeas …

FIM DA REVISTA DA TV MOSTRA DECADÊNCIA DAS ORGANIZAÇÕES GLOBO

No último domingo, meu pai foi ver o saco com os jornais O Globo e O Fluminense que comprou na banca e, ao ver a pilha de cadernos do jornal carioca, verificou que faltava o famoso caderno chamado Revista da Tevê, suplemento que havia até celebrado aniversário meses atrás.

Em princípio, papai imaginava que havia um erro na encadernação dos jornais e estava pensando em reclamar com o jornaleiro, até que eu e ele, observando a primeira página de O Globo, verificamos que a Revista da Tevê foi extinta e as notícias da tevê agora migraram para o Segundo Caderno.

Isso é um reflexo da crise que a imprensa escrita anda sofrendo. As Organizações Globo, que têm dos veículos O Globo (jornal), Rede Globo (TV aberta) e Globo News (TV paga) seus principais canais, anunciou a demissão de 400 profissionais.

Esta crise, embora em parte se deva à influência da Internet, não pode ser atribuída ao desgaste do papel, como querem certos "profetas" das mídias digitais que acham que suas folhas sã…

PRECISA COMPRAR LIVROS PARA COLORIR?

Depois dos livros sobre cachorros com nomes de roqueiros, e, mais atrás, de ficções com vampiros ou cavaleiros medievais, sem falar os livros de blogueiros surgidos do nada - como essas moças que escrevem vinte páginas só para comentar sobre como afinou seus supercílios - , agora tem os tais livros para colorir.

Aparentemente, a ideia parece simpática. Livros que relembram a infância, quando a criançada pintava com as cores que escolherem as ilustrações dadas pelos professores. Livros que em tese resgatariam o contato das pessoas com os lápis, ainda que fosse só para pintar. Livros que serviriam de terapia para as pessoas estressadas se relaxarem.

Só que a coisa foi um tanto longe demais e o que parecia simpático tornou-se uma chatice. Afinal, o mercado literário é de livros para serem lidos, não é um mercado que possa colocar, entre os mais vendidos, livros que não são para ler, são só para pintar.

Mas se a gente observa, em certos nomes espalhafatosos do pop, que suas apresentações…

MUDANÇA NOS ÔNIBUS DA ZONA SUL DO RJ SERIA UMA VINGANÇA DAS ELITES CONTRA VIOLÊNCIA NA REGIÃO

TRÂNSITO CONGESTIONADO NA LAGOA, ZONA SUL DO RIO DE JANEIRO - CULPA É DOS AUTOMÓVEIS, NÃO DOS ÔNIBUS.

A desculpa de que a alteração das linhas de ônibus da Zona Sul carioca, que eliminariam a ligação direta da Zona Norte, iria melhorar o trânsito carioca, caem por terra quando se observam os fatos que acontecem no cotidiano carioca e que, comparados com a medida para o transporte, revelam intenções bastante sombrias.

Quando o subsecretário de Planejamento da Prefeitura do Rio de Janeiro, Alexandre Sansão - que se comporta como se o povo carioca não existisse - , anunciou a medida a ser implantada em outubro próximo, policiais apreenderam vários adolescentes pobres que vinham de ônibus da linha 474 (Jacaré / Jardim de Alah), uma das que serão ceifadas no próximo mês.

Os adolescentes foram apreendidos porque não tinham documentos, mas estavam ali apenas para irem à praia. Eram apenas estudantes ou trabalhadores, porque, na verdade, bandido pobre é minoria e a maioria da população pobre …

LOCUÇÃO E RADIALISMO ROCK: UM PROBLEMA

O mercado simplesmente não sabe o que é locução em rádio de rock. O preconceito que os empresários de rádio têm com o público jovem é que influencia nesse quadro de radialismo rock que temos, limitados à ação de rádios pop que não conseguiram manter a liderança no seu ramo e usam o rock como meio de se jogarem para a plateia.

É uma verdade que os internautas não querem saber. Nas mídias sociais, os defensores da Rádio Cidade, por exemplo, são as pessoas mais chatas do mundo. Sua compreensão sobre rock não vai além da ideia de que "rock" é "pedra" em inglês e, no entanto, se acham os donos da verdade da cultura rock, julgando o rock através de suas convicções (ou ignorância?) pessoais.

No cotidiano das rádios comerciais ditas "de rock", os locutores não têm a menor compreensão do que é rock, entram nas emissoras sem saber a diferença entre punk e metal, e vão para os microfones com a mesma animação de quem comanda ginásticas aeróbicas ou festas infantis. …

A QUESTÃO DA VULGARIDADE FEMININA AINDA PESA

ALGUMA RING GIRL OU MISS BUMBUM OUSARÁ VESTIR-SE COMO VICTORIA JUSTICE E NATALIE PORTMAN?

Muito complicado o "mundo" das que ficam solteiras hoje em dia. Segundo a busca recente do Google, além de cantoras de forró-brega que se separam com muita facilidade, há "miss bumbum" (função que é uma desculpa para promover siliconadas como "ícone de beleza"), dançarina do Faustão (que foi vista feliz da vida numa apresentação do Psirico) e até ex-BBB.

No Brasil, a maioria das famosas que se tornam solteiras é ligada de uma forma ou de outra ao âmbito do popularesco. seja forró-brega, "pagodão", axé-music, "funk", "sertanejo" ou UFC. Geralmente mulheres impulsivas que tiveram namorados indecisos, portanto infiéis ou relaxados.

É curioso que uma "miss bumbum", Priscila Rocha, teria reclamado de que os homens "estão deixando a desejar". Como outra "miss bumbum", Jéssica Lopes, que teria sido a "peladona…

FÁBIO JR., BRAZILIAN DAY E O CHORO MODERNOSO DE UM FAROFAFEIRO

A intelectualidade "bacana" vê o mundo ruir. Infantilmente, acreditava no poder revolucionário de seus heróis, como Waldick Soriano, Zezé di Camargo & Luciano, Banda Calypso, MC Guimê, Fábio Jr.. Quem acreditava que a bregalização cultural traria a revolução bolivariana-guevarista para o folclore brasileiro errou redondamente.

Um por um, os bregas que a intelectualidade "bacana" empurrava goela abaixo para a mídia esquerdista aceitar de bom grado tiravam suas máscaras e se revelavam reacionários de carteirinha, em surtos que a "intelectualidade mais legal do país" não imaginava que ocorresse.

E olha que não se fala, por exemplo, de um Alexandre Pires abraçado a George W. Bush ou Bell Marques cumprimentando, feliz da vida, o arroz-de-festa da direita Aécio Neves. Ou Ivete Sangalo comandando o movimento Cansei. Ou Michael Sullivan como o feliz e obediente serviçal das Organizações Globo. Ou Chitãozinho & Xororó de mãos dadas com os ruralistas.

Mand…

RELATO DE PASSAGEIRO É ALERTA PARA ESQUEMA DE ÔNIBUS A SER IMPLANTADO NO RJ

AV. AYRTON SENNA, QUANDO TINHA TRÂNSITO TRANQUILO, EM MAIO PASSADO.

Foi um fato verídico. Na volta da Bienal do Livro no Rio Centro, quando eu e meu irmão estávamos no ônibus da 368 Rio / Centro / Castelo (via Grajaú), no último dia 04, às 16h30, um passageiro que estava atrás de nós estava telefonando para uma amiga no seu celular.

O ônibus havia passado pela Cidade de Deus e, no congestionamento, pegou a Av. Ayrton Senna no sentido Alvorada e fez um retorno na Av. Abelardo Bueno, tudo com um trânsito muito intenso e bastante lento.

No decorrer da conversa, ele falou que precisaria de alguma carona, porque o Bilhete Único, que conta com duas horas e meia de validade, estava perto do fim, naquele trânsito caótico. e ele não tinha dinheiro para pagar a segunda passagem de volta. Ele falava de maneira calma, mas com ar de alguém preocupado.

É o que se espera em outubro, quando as linhas de ônibus da Zona Norte, em sua grande maioria, deixarão de circular para a Zona Sul fazendo ponto fi…

A IGNORÂNCIA DA IGNORÂNCIA NAS MÍDIAS SOCIAIS

Ninguém é obrigado a saber sobre todas as coisas, e o pior ignorante é aquele que tem a mania de querer saber tudo, sem ter vocação alguma para isso. Na polêmica sobre a Rádio Cidade, muitos internautas nas mídias sociais gracejam e, num conhecido fórum sobre rádio, pessoas especializadas em uma coisa tentam dar a impressão de que podem se especializar em outra.

Não é bem assim. Há pessoas que são profundas entendedoras de antenas, equipamentos, finanças e tudo o mais. Sabem em quantos quilowatts uma rádio pode ser considerada como perfeitamente sintonizável em toda uma região de cidades. Sabem em quantos reais se deve investir para ter uma emissora de rádio rentável, com equipamentos adequados e mão-de-obra competente.

No entanto, saber de tudo isso não significa que a pessoa tenha que saber o que é, por exemplo, a cultura rock, como devem falar os locutores do gênero ou o que é uma marca de guitarra. Infelizmente, pessoas que se especializam em uma coisa se tornam estúpidas quando …

CONDUTA DA RÁDIO CIDADE DESQUALIFICA TRABALHO ÁRDUO DA FLUMINENSE FM

DE EMO PARA EMO: PROGRAMA HORA DOS PERDIDOS, UM DOS PRINCIPAIS DA RÁDIO CIDADE, RECEBENDO O GRUPO CPM 22.

Como se não bastasse estar em baixa, a cultura rock autêntica corre perigo no Brasil. A Rádio Cidade agora se "fixa" no segmento, como uma rádio transgênero que renega sua história. Através do lema "Rock de Verdade" - um lema que é tão postiço quanto o "Eu Amo Tudo Isso" do McDonalds - , a emissora tenta desqualificar o trabalho que Luiz Antônio Mello e equipe fizeram na Fluminense FM.

Todo mundo sabe que esse papo de "rádio mais rock'n'roll" e "Rock de Verdade" não passa de "caô", só para citar uma gíria carioca (infelizmente, muitos cariocas só entendem as coisas através de gírias), e que a Rádio Cidade nunca passou de uma RÁDIO POP com vitrolão "roqueiro". De rock, lá, só existe o toca-CD.

Mas o problema é que a publicidade enganosa pega que nem epidemia e a cultura rock autêntica corre o perigo de se…