Pular para o conteúdo principal

'TROLL' TAMBÉM PAGA MICO, E SELECIONAMOS OS DEZ MAIS


Os chamados encrenqueiros da Internet, os troleiros, ou trolls - já que uma expressão de fora leva tempo para ser abrasileirada, vide o football - , também "pagam mico". Eles ficam bancando os espertos, ameaçam, bagunçam, posam de "donos da verdade", não medem consequências e ficam rindo até se Jesus de Nazaré chegar a eles e lhes pedir para pararem com isso.

Eles normalmente agem nas mídias sociais, mas também estão por trás de blogues ofensivos publicados na Internet, que reproduzem indevidamente o acervo pessoal de suas vítimas. Os mais ambiciosos apelam para outros artifícios terríveis e viram aspirantes a hackers, pegando códigos-fonte de vírus para espalhá-los por e-mail.

Totalmente imprudentes e tomados de todo o impulso bagunceiro, os troleiros não veem a realidade em sua volta, pensam o mundo de acordo com seus umbigos e no fim do caminho são surpreendidos até com represálias pesadas, quando vão longe demais com seus impulsos, comprando briga demais e perdendo a cabeça ou se expondo demais a outros valentões.

Mas há também casos em que eles têm os computadores apreendidos pela Justiça e os caras da delegacia que investigam o acervo do encrenqueiro digital chegam mesmo a se divertir com as fotos cômicas ou com o conteúdo pornográfico armazenado em seu conteúdo.

Os espertinhos da rede costumam assustar, apavorar e ameaçar, porque estão em casa achando que tudo está seguro. Pensam que sairão na rua em dia de trovoada, ficar embaixo de árvore acreditando que o trovão, com medinho deles, irá desviar para outro horizonte. Não é bem assim que acontece.

Pois selecionamos as dez gafes que os troleiros fazem na Internet, que mostram o quanto o bullying traz encrenca até para seus praticantes, porque quem bagunça dessa forma nunca fica com a razão. Tentam dar a última risada como se fosse o Juízo Final, mas depois é a realidade que acaba rindo das caras deles, de seus cúmplices e de seu "exército" de fakes muito comum nestes casos.

1) "EU NÃO PRECISO PENSAR, JÁ SOU INTELIGENTE".

O troleiro costuma se achar inteligente por nada. Acha que "nasceu inteligente" e sabe se virar na vida. Se ilude que um simples uso aleatório de Internet possa lhe oferecer sabedoria como se ela fosse um grão de areia na praia. No entanto, é evidente que o troleiro comete um asneirol ao pensar assim, e se torna mais burro ainda quando não consegue aceitar sua própria ignorância.

2) "ODEIO HIPOCRISIA".

O troleiro costuma se achar o maioral e normalmente ele bate ponto nas comunidades contra hipocrisia nas mídias sociais - pelo menos no tempo do Orkut era assim - , como se ele fosse o paladino da ética e do respeito humano. Mas é claro que ele abomina apenas a hipocrisia que ele detesta, geralmente a hipocrisia dos outros. Mas a hipocrisia dele mesmo ele adora, e muito.

3) "O CARA É SOLTEIRO HÁ TEMPOS!! KKKKKK! VIRGEM! ENCALHADO!"

Zoar com pessoas que estão solteiras há muito tempo, em especial do sexo masculino, é uma gafe que o troleiro não consegue reconhecer em si. Afinal, usar o estado civil como pretexto para humilhações é um tiro no pé. O troleiro não sabe que humilhar um homem solteiro é uma grande gafe, e das mais vergonhosas, tanto quando masturbar numa rua movimentada e diante de um policial.

Primeiro, porque muitas vezes uma pessoa fica muito tempo solteira porque está trabalhando ou tem outros projetos de vida ou simplesmente não encontrou parceiro (a) com a afinidade necessária para a vida amorosa.

Segundo, porque quem fica zoando com os solteiros, como se não bastasse ser esse zoador alguém desocupado que usa a Internet, esconde uma situação mais humilhante ainda. É o cara que não conseguiu conquistar uma moça na noitada anterior ou simplesmente "brochou" no começo de uma transa sexual e que fica descontando naqueles que afirmaram não terem namoradas.

Ou seja, por trás do "corajoso" troleiro que gozava da cara de algum rapaz que esteja solteiro por muito tempo há um desocupado frustrado por não ter tido a transa dos seus sonhos com a garota que ele quis conquistar. E, se ele já tem uma namorada, ela quase sempre tende a romper com a relação quando descobrir que seu namorado está zoando com a solteirice de outros homens.

4) "SOU DA PAZ".

Como o troleiro pode se afirmar que "é da paz" se tudo o que ele faz na Internet é bagunçar e criar conflitos e medo nas suas vítimas?

5) "SOU TUDO DE BOM".

Está na cara que o troleiro corresponde a tudo de ruim que existe entre os internautas e, portanto, em nenhuma hipótese ele pode estar associado a um conjunto qualidades positivas e admiráveis.

6) "SOU ANTENADO".

O troleiro geralmente só defende o establishment do entretenimento, da política e da mídia. Como cão-de-guarda do "sistema", ele fica zoando com quem pensa diferente daquilo que ele acredita. Só que sua visão de mundo é bastante defasada e, não obstante, ultrapassada. Sem falar que ele não age de forma muito diferente dos reacionários da grande mídia e da política.

Afinal, Reinaldo Azevedo e Jair Bolsonaro agem igualzinho ao troleiro. Como Diogo Mainardi. E eles encontram problemas com isso, devido às ofensas e gafes que cometem.

7) "SE (AQUILO QUE EU ACREDITO) É UMA BOSTA, ENTÃO F..."

Essa declaração é típica do troleiro, que acha que tudo o que ele acredita é o que é moderno e ideal para o planeta. Ele pensa a realidade com o próprio umbigo e despreza as transformações que acontecem no mundo.

O que ele acredita é o que está no establishment, e ele nunca acredita que seus valores estão decadentes. Mas, na medida em que esses valores se desgastam, ele fica em silêncio e finge que nunca defendeu tais valores um dia. Age como se nunca tivesse acontecido, acreditando na memória curta de seus parceiros nas mídias sociais.

8) "QUER RÁDIO MELHOR? VÁ OUVIR MP3!"

Esse é mais específico. Vem sobretudo de defensores de rádios da moda lançadas na Frequência Modulada. A declaração corresponde às críticas que determinadas rádios, mesmo as ditas "roqueiras", pela programação superficial e pelo fato de terem tirado do ar emissoras bem melhores do que elas.

Só que a declaração, despejada como "lição de sabedoria" do troleiro radiófilo, é praticamente suicida, porque a mesma pode estimular um êxodo de ouvintes para o YouTube e o pendrive, o que pode causar prejuízo para as FMs da moda, o que trará também desemprego nestas emissoras.

O troleiro que diz "vá ouvir MP3", sem saber, está causando problemas contra ele mesmo. Ele terá que evitar ir para a rua para não ser linchado por uma multidão de radialistas desempregados, vindos justamente daquela emissora que o troleiro tanto defendeu.

9) "CURATIVO PARA NEGRO É FITA ISOLANTE"

Os comentários racistas são as gafes cometidas às últimas consequências e mostram que, além de imprudente, cruel e preconceituoso, o troleiro é, acima de tudo, um burro. Nas mídias sociais, comentários racistas são cometidos impunemente contra negros e negras que justamente publicam fotos descontraídas, como foi no caso da jornalista Maria Júlia Coutinho, da Rede Globo.

O troleiro e seus comparsas ignoram que estão cometendo um crime inafiançável e certamente reagiriam a advertências com seu célebre "KKKKKKKK" - havia também o "Huahuahuahuah" dos tempos do Orkut - , sem saber que podem ser presos, investigados por formação de quadrilha (sim, juntar a "galera toda" para zoar de um negro se encaixa nesse crime) e sem direito a herança.

Comentários como "curativo para negro é fita isolante", "que escuridão está a TV", fora as famosas xingações comparando negros com símios, são considerados pela lei atos criminosos, e o desconhecimento dos troleiros a respeito disso é assustador.

Nos últimos dois anos, vários internautas negros foram vítimas desses ataques - inclusive negras lindíssimas, mas independente da beleza, todo racismo é sempre perverso - e o caso de Maria Júlia, a Maju, deu maior visibilidade a tais atos, que são muito mais do que gafes, são crimes, e o internauta mal sabe que está sujeito a viver na prisão e dar dor-de-cabeça para sua família.

10) "MINHA CASA CAIU? KKKKKKKK!"

O troleiro não mede consequências. Ele acha que tem as situações sob seu controle. Acha que pode selecionar, com precisão cirúrgica, amigos e desafetos, e que pode cometer abusos sem sofrer os efeitos de tais atitudes.

No entanto, sempre existe um momento em que o encrenqueiro digital perde o controle, passando a ofender amigos, a ser traído por parceiros de trolagem e, em certos casos, até levar um tiro de revólver quando sai à rua. Isso porque a bagunça digital pode empolgar demais o valentão digital, que em dado momento de tanto comprar briga, leva represália como brinde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESTUPRO COLETIVO DERRUBA MITO DA "LIBERDADE DO CORPO"

O vergonhoso caso do estupro coletivo desmascarou uma situação que a intelectualidade "bacana" sempre abafou com falso relativismo.

O mito da "liberdade do corpo" num país do combate ao assédio abusivo.

O terrível caso ocorreu num bairro popular, na região de Jacarepaguá.

33 homens afoitos cercando uma moça de 16 anos, dopando a menina, depois a estuprando sob o registro da câmera do celular e depois publicando na Internet.

Um episódio de pura truculência, mas condicionado pela ilusão de liberdade sexual que a intelectualidade "bacana", que apostava num Brasil brega, queria para as classes pobres.

Mesmo mulheres aparentemente ativistas, dentro dessa intelectualidade, davam dois pesos e duas medidas.

Elas reclamavam contra a imagem caricatural que as mulheres, de classe média, recebiam dos comerciais de TV.

Mas consentiam que a mesma imagem fosse impunemente abordada sob o rótulo do "popular".

Reclamavam quando a imagem da mulher de classe média…

GOVERNO TEMER E A REVOLTA DOS UMBIGOS

A "revolta dos umbigos" que surgiu nas mídias sociais achou que tinha o poder pleno nas mãos.

Lutaram para ter Michel Temer no lugar de Dilma Rousseff para realizar uma agenda mais conservadora para o Brasil.

Essa agenda é um misto do programa eleitoral derrotado de Aécio Neves em 2014 com as "pautas-bombas" do então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Primeiro, os "revoltados" na Internet se escondiam nas mídias sociais, se limitavam a trolar assuntos culturais ou coisa próxima e fingiam serem progressistas.

Depois, deixaram a máscara cair e iniciaram uma campanha para derrubar Dilma Rousseff.

Conseguiram o que fizeram, pois faziam parte de uma "frente ampla" às avessas, que clamavam por retrocessos políticos sob a desculpa do "combate à corrupção".

Estavam junto dos empresários em geral e, em parte, os que controlam a grande mídia.

Foram animadores juvenis de uma campanha que ludibriou a sociedade inteira, que passou …

CRIMINALIZAÇÃO DO "FUNK" É UMA PROPAGANDA ÀS AVESSAS

Um abaixo-assinado na página do Senado atingiu, anteontem, a marca de 20 mil assinaturas, diante de uma causa bastante controversa, a de criminalização do "funk".

A proposta é de autoria do empresário paulista Marcelo Alonso, que se declara pai de família e afirma estar tentando "salvar a juventude".

Deu um tiro no pé, porque a proposta acabou estimulando mais o natural coitadismo do "funk", tido como "vítima de preconceito".

A repressão policial transformou um ritmo musicalmente medíocre em "canção de protesto".

A presença de "bailes funk" em noticiários policiais transformou os ricos empresários-DJs, ávidos por dinheiro, em supostos ativistas culturais.

A criminalização transformou medíocres MCs de vozes esganiçadas em pretensos militantes.

Da mesma forma, a criminalização do "funk" fez um mero ritmo dançante e comercial virar, durante anos, um pretenso paradigma de folclore popular.

Enquanto rolava o discurso de…