BREGA-POPULARESCOS ESTÃO COM AÉCIO NEVES


Contrariando o estigma do brega-popularesco como um pretenso "bolchevismo cultural" - mito inventado por intelectuais pró-brega que surgiram apoiando o PSDB mas hoje, esquerdistas-de-conveniência, vivem das verbas financeiras do Ministério da Cultura petista - , boa parte dos ídolos do ramo declararam seu apoio a Aécio Neves para conquistar a Presidência da República.

O apoio mais explícito se dá aos chamados "sertanejos", dos quais se surpreende o respaldo de Zezé di Camargo, antes um dos símbolos maiores do suposto esquerdismo brega através do filme Os Dois Filhos de Francisco, Seu genro, Marcus Buaiz, marido da cantora Wanessa, é um dos ativistas da campanha do tucano.

Com Zezé, estão também os colegas de gênero Chitãozinho & Xororó, Leonardo, Christian (da dupla Christian & Ralf), Victor e Léo e Gian e Giovani. Os Inimigos da HP, assim como o axézeiro Tuca Fernandes, também sinalizaram apoio a Aécio Neves.

A maior parte dos ídolos da axé-music, do "pagode romântico", do brega mais romântico e até das chamadas "boazudas" se abstém de dizer sua opção de voto. No entanto, é possível que vários deles apoiem Aécio Neves, mas não assumem publicamente para não comprometerem o apelo popular que possuem frente ao grande público, em boa parte eleitor de Dilma Rousseff.

Os funqueiros também se abstém da declaração de voto, embora, por razões de conveniência, sinalizem, em tese, uma opção a Dilma mais visando um vínculo com as mobilizações em torno do movimento LGBT ou das verbas passadas pelo Ministério da Cultura através da Lei Rouanet. Já no caso de Mr. Catra, ele preferiu mesmo se abster, garantindo que não vai votar em Dilma.

Por sua vez, o maior divulgador da causa funqueira em todo o Brasil, o apresentador e empresário Luciano Huck - responsável pelo sucesso de nomes como o citado Mr. Catra - declarou seu apoio a Aécio Neves, seu amigo pessoal.

Todavia, o apoio a Dilma Rousseff se ancora em nomes da MPB autêntica, como Chico Buarque (cuja opção é compartilhada por sua ex-mulher, a atriz Marieta Severo), Alceu Valença, Nelson Sargento, Yamandu Costa, Elza Soares, Nação Zumbi, Beth Carvalho, Céu, Leci Brandão e Zezé Motta.

Dois nomes da MPB cooptados pelo esquema comercial do brega Michael Sullivan (um dos que se abstiveram) dividiram-se nas opções declaradas: enquanto Raimundo Fagner declarou apoio a Aécio neves, a sambista Alcione declarou apoio a Dilma Rousseff.

Da MPB e do Rock Brasil, os que declararam apoio a Aécio Neves, entre outros, são Beto Guedes, José Geraldo Moreira, do 14 Bis, que por ironia é apelidado de Vermelho (cor associada ao esquerdismo) e Jane Duboc, além dos roqueiros Lobão e Roger Rocha Moreira,

A Velha Guarda da Mangueira também expressou seu apoio ao ex-governador de Minas Gerais, assim como o grande estudioso e ex-produtor de eventos de Música Popular Brasileira, Zuza Homem de Mello.

Comentários