A DIREITA ENTRA EM CONFLITO


Logo quando a agenda de Michel Temer começa a pegar, com a liberação, por etapas, do acesso de Alexandre de Moraes ao STF, a direita que abriu caminho a esse governo se divide.

Sabe-se que os desentendimentos já ocorrem há alguns meses.

Há o caso de Kim Kataguiri criticando Olavo de Carvalho, por exemplo.

Só faltou furarem o Pato da FIESP, mas o artista holandês que identificou plágio de uma obra sua e entrou em processo contra a referida federação, não permitiu esse "prazer".

No momento, o "sabichão" Reinaldo Azevedo, cria da Veja mas escrevendo também para Folha de São Paulo e falando pelas ondas da Jovem Pan, passou a atacar a ex-colega Joice Hasselmann.

Joice e Reinaldo eram colegas da TV Veja, versão televisiva da apodrecida revista.

A comentarista, oriunda do Paraná, foi demitida da revista. Ela também era acusada de plagiar 65 reportagens de diversas fontes.

Foi processada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná e proibida de usar serviços e benefícios concedidos a outros profissionais do setor.

A decisão veio do Conselho de Ética do Paraná.

Joice não gostou da sentença e chamou o sindicato de "escória" e "ativista da imbecilidade". Mas depois acabou deixando a Veja.

Joice criticou Reinaldo porque ele estava implicando com o Movimento Brasil Livre, um dos grupos responsáveis pelo "Fora Dilma".

Como todo reacionário arrogante, Reinaldo Azevedo não gostou das críticas e partiu para a xingação.

Chamou a ex-colega de "xucra" e "loira de banheiro", entre outros insultos.

Joice anunciou que revelará informações pouco delicadas relacionadas ao ex-colega.

Está havendo uma onda de desentendimentos. Marco Antônio Villa também atacou Olavo de Carvalho. Cláudio Tognolli, o biógrafo do roqueiro Lobão, também se desentendeu com Azevedo.

Isso num contexto em que O Globo defende Alexandre de Moraes e o Estadão não.

Os conflitos estão na base, porque o temeroso presidente Michel Temer está levando adiante seu pacote de maldades.

Privatizações já ocorrem e Temer quer vender não só nossas riquezas, mas pedaços do território brasileiro para empresas estrangeiras, jogando a soberania nacional no lixo.

Mas ele quer vender até nosso sistema de vigilância espacial para estrangeiros, favorecendo a espionagem?

Nesse bafafá direitista, tem ainda Rodrigo Constantino defendendo Joice e atacando Reinaldo Azevedo.

Até uns dez meses, esse pessoal todo vendia a imagem de "responsável" e "preocupada com os rumos do país".

Hoje se desentendem, talvez porque o Sol da direita não nasce para todos e o bolo da plutocracia evidentemente não será compartilhado com todo mundo.

Alguém vai ficar de fora, e não são poucos.

E é isso que, extinto o governo Dilma Rousseff, os reaças passaram a brigar.

Deve vir mais confusão por aí. Preparem a pipoca.

Comentários