NEUROCIRURGIÃO ENGROSSA SURTO SOCIOPATA NO BRASIL


Diante da dramática agonia do AVC de Marisa Letícia Lula da Silva, que se concluiu com sua morte, mais um surto reacionário aconteceu.

E de uma crueldade sem tamanho.

Diante do sofrimento do ex-presidente Lula e de todos que admiram a figura batalhadora de dona Marisa, a deixar uma marca forte na História do Brasil e na vida de seu marido, um comentário brutal foi publicado no WhatsApp de um médico atuante em São Paulo.

"Esses fdp vão embolizar ainda por cima. Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela", foi a mensagem infeliz publicada.

Depois, foi identificado o médico que escreveu essa mensagem sugerindo matar a ex-primeira-dama.

Ele é o neurocirurgião Richam Faissal Ellakkis, que nesta foto passa um sorriso um tanto arrogante, típico dos sociopatas que existem aos montes no país.

Ele trabalha no Hospital Municipal Ermelino Matarazzo, localizado na Zona Leste de São Paulo, como neurocirurgião.

É funcionário da Unimed em São Roque, no interior paulista, e passou por hospitais em Rio Preto e na sua cidade natal, Campo Largo, no Paraná.

Ele havia se envolvido em um acidente de trânsito em 2015, com seu carro Honda Civic, que num cruzamento em Guarulhos atropelou um táxi.

Intimado a depor, não compareceu ao Fórum e foi condenado, à revelia, a indenizar o taxista, que, ferido, ficou nove dias sem trabalhar e teve o seu instrumento de trabalho, o táxi, parado no conserto.

O Hospital Ermelino Matarazzo atende pessoas vítimas de tiros e atropelamento, e é perigoso ter em Richam Faissal um dos médicos cirurgiões.

Da mesma forma que a unidade da Unimed em São Roque.

O neurocirurgião é mais uma demonstração dos surtos que já noticiamos aqui, e que fazem o Brasil um "paraíso" para os sociopatas.

Ele apagou a mensagem pedindo a morte de dona Marisa, mas ela foi reproduzida a tempo para repercutir negativamente na Internet.

A vizinhança, nos EUA, ficou preocupada quando, dopada, a atriz inglesa radicada naquele país, Mischa Barton, conhecida pelo seriado The O. C., falava coisas como a mãe dela ser uma bruxa e o fim do mundo estar próximo.

Ela foi internada, se curou e ainda advertiu os fãs a tomarem cuidado com as coisas em sua volta.

O que ela fez pode ter sido muito estranho, mas é inocente diante dos surtos psicóticos que vários membros das elites têm e expressam publicamente.

Defender precarização do trabalho, medidas político-econômicas impopulares, criminalizar movimentos sociais, expulsão de políticos em restaurantes etc.

Comentários racistas, assédios morais na Internet, entre outros abusos de gente rancorosa que só pensa em humilhar os outros, sem ter coisa importante a fazer.

Ou até tendo, mas, nas horas vagas, partem para o recreio maligno das humilhações sem freio.

Já se fala que a Justiça tem que observar bem esses atos. E observa. Há valentão que cria blogue de ofensas sem saber que a Polícia Federal está a par até do protocolo de Internet do autor da página.

E se avisar ao valentão disso, ele ainda graceja: "KKKKKKKKK".

A onda da sociopatia tem que parar. Se bem que um dia ela afogará seus "surfistas". Eles serão vítimas de seus próprios impulsos.

A propósito: Richam Faissal foi afastado da Unimed já está sendo investigado pela Justiça. Pode perder o registro médico, talvez a tempo antes dele poder virar o "Dr. Morte".

Comentários