A SITUAÇÃO SURREAL DAS MUSAS DO UFC


Quando a gente já acha que encarou tantos absurdos na vida, eles se multiplicam e fazem com que nossa realidade seja muito, muito difícil de entender. Há certas situações cujo aspecto surreal nos desafia na nossa busca por uma compreensão mais objetiva e coerente.

Pois vejam o caso das "musas do UFC", sabendo que UFC é um tipo de campeonato (Ultimate Fighting Champeonship) e a modalidade dita "esportiva" é o MMA, na verdade uma mistura de várias lutas marciais. E as "musas" em questão tanto podem ser lutadoras quanto assistentes de palco. Feita essa explicação para leigos, vamos para a análise.

Pois entrevistas recentes da lutadora Ronda Rousey e da assistente de palco Arianny Celeste, aparentemente duas das "mais cobiçadas" mulheres do mundo, reforçam a situação bastante surreal que envolve as duas na Internet.

Aparentemente, as duas são "sinônimo de perfeição" num meio de mulheres famosas em que até a morena sexy e escultural Victoria Justice é tida como "magrela" e a estonteante Dakota Fanning é rejeitada por ser "muito pálida". Em tese, não há como reclamar de Ronda e Arianny, tidas como "insanely hot" (algo como "loucamente sensuais").

Só que muitos dos admiradores de Ronda Rousey e Arianny Celeste nem de longe querem namorá-las e aparentemente elas só são assediadas por seus cachorrinhos de estimação. Ronda declarou em entrevista que a mãe fazia marcação contra os namorados dela e, por sacanagem, os chamava pelo nome banal de Bob. Já Arianny encerrou um breve noivado dizendo que era "um grande erro".

Outro aspecto surreal é que as duas são vinculadas a um universo de valentões e durões, um "esporte" que só mesmo a moçada truculenta adora ver e praticar com prazer. Mas a grande mídia, não se sabe por que, empurra o "esporte" para a cultura nerd como se fosse o máximo os nerds, depois de levar tanta surra dos valentões, ainda tivessem que apreciar o esporte favorito deles.

VINCULAR OU NÃO VINCULAR?

Mas o que aumenta o rol de absurdos envolvendo as duas - e potencialmente qualquer outra "musa do UFC" - é que tanto Ronda quanto Arianny fazem questão de se desvincularem do "mundo do octogonal" nas suas vidas cotidianas.

Ou seja, as duas querem ser vistas como "moças normais" e tentam a todo custo se afastarem da imagem ligada ao meio. Ronda lamentou não poder ser tratada como "menina graciosa" pelos homens. Já Arianny admitiu ficar irritada quando outros reclamam de sua condição de "garota do octógono".

Aí a gente pergunta: elas estão orgulhosas em fazer parte do meio do UFC? Ou elas sentem vergonha de integrarem o meio? Se elas estão ali, associadas a um contexto em que brutamontes lutam (e uma delas faz justamente esse "trabalho"), por que não querem ser reconhecidas por isso na sua vida normal?

Arianny tentou desconversar comparando a atividade de assistente de palco de UFC a um trabalho de apresentadora de TV ou modelo de grife. E afirmou que é capaz de responder de forma agressiva quando lê alguma crítica feita à sua atividade.

Aí fica algo estranho. Elas querem ou não querem ficar no "mundo UFC"? Acham que podem viver em "mundos diferentes" como um anfíbio que fica entre a terra e a água? Se elas estão vinculadas a esse meio, por que querem desvincular de sua imagem na vida cotidiana? Elas sentem orgulho ou vergonha do que fazem? As atitudes delas são muito estranhas.

Comentários