EDIFÍCIO GOLD STAR ESTÁ EM OBRAS


Tempos atrás, escrevi um texto descrevendo a decadência do edifício Gold Star, no Centro de Niterói.

Em 1982, eu passei pelo prédio e ele tinha uma certa imponência.

Ultimamente, com uma Niterói cada vez mais provinciana, situação humilhante para uma cidade que foi capital do Estado do Rio de Janeiro, o Gold Star amargou sua decadência.

É válido lembar que o provincianismo de Niterói deixou efeitos mais claros dos anos 1990 para cá.

Antes, havia um esforço para Niterói manter o cosmopolitismo.

Tínhamos Fluminense FM tocando até raridades absolutas hoje encontráveis somente no YouTube.

Tínhamos um cenário de MPB, um cenário de eventos culturais com alguma relevância.

Mas, desde uns cerca de 25 anos, Niterói foi entregue às moscas.

Uma máfia de DJs da zona sul carioca, de um grupo de niilistas radiofônicos que destruíram FMs históricas, empastelou o que seria uma cultura jovem de qualidade.

Eles se dividiram: uns, fazendo da Flu FM uma afiliada da pop-coxinha Jovem Pan Sat, outros assassinando a Rádio Cidade original, criando um pastiche de rádio rock só mantendo o nome.

E tudo isso quando Niterói era tratada pelos telejornais do Rio de Janeiro como se fosse um mero subúrbio do município vizinho.

A Niterói que ainda parecia grande nos anos 1980 se encolheu.

Não adiantou a Região Oceânica se urbanizar. A Niterói tornou-se uma roça, daquelas que causariam vergonha em muita região interiorana Brasil adentro.

E aí o edifício Gold Star, que se destaca no entorno da Rua da Conceição e é vista nas proximidades da antiga sede da Prefeitura Municipal, parecia decadente.

Condenado a ser um cortiço, tinha rachaduras e circulavam até cachorros pelos seus corredores.

O interessante acesso interno para a Av. Ernâni do Amaral Peixoto era insuficiente para compensar tamanha decadência.

Mas, felizmente, as pessoas se tocaram e, pelo menos as obras de reparos começaram há algumas semanas.

O prédio está coberto de lonas e, no seu interior, vários tapumes também mostram que os trabalhos serão para valer.

Haverá repintura e reparos. Espera-se que também se renove a iluminação.

Espera-se, também, que, assim que estiver pronto, o prédio recupere o antigo glamour.

Será um pequeno passo. Afinal, muita coisa tem que melhorar em Niterói.

Deveria haver lei do silêncio para impedir que torcedores de futebol gritem em plena noite.

Deveria haver também uma limpeza geral das calçadas e da despoluição de Niterói, com a ajuda da famosa vizinha.

O serviço de lixo deveria fazer os caminhões não ficarem mais fedorentos.

Ah, e ainda tem a construção de uma avenida direta entre Rio do Ouro e Várzea das Moças, para evitar concorrer com o tráfego dos que vão de Tribobó à Região dos Lagos.

Essas sugestões não farão de Niterói uma cidade cosmopolita, mas diminuirão muito os problemas.

Comentários