O DIA EM QUE ELAINE BAST SE DESTACOU NA INTERNET


Por muito pouco, não perdemos mais uma jornalista de televisão. É curioso que, há 15 anos, eu reclamava contra a quase nenhuma presença da bela repórter Elaine Bast, muito encantadora e conhecida pelo rosto fascinante e pela voz graciosa, na Internet, e foi preciso uma revelação triste dada por ela para que ela estivesse com maior destaque na rede.

Foi por volta de outubro. Jornalista da Rede Globo, Elaine estava fazendo uma reportagem sobre câncer e resolveu fazer um teste. Em novembro, descobriu um tumor maligno num dos seios. Teve que retirá-lo imediatamente e, como prevenção, ela também decidiu retirar outro. Reconstituiu os seios depois. Ela revelou tudo isso no último dia 11, dia em que Elaine se destacou na Internet.

Até o portal Ego, que normalmente dá espaço para "boazudas" - que usam silicone não para reconstituir mamas cancerígenas retiradas, mas para inflar as formas físicas de maneira grotesca - , noticiou o drama de Elaine, que fez outra consulta médica que confirmou sua cura. Elaine afirmou ter tido muita sorte. Ela fará 43 anos em fevereiro próximo.

Elaine surpreendia pela beleza fascinante desde que começou a fazer reportagens, por volta de 1999. Seus olhos eram um grande destaque, além de sua voz acariciar nossos ouvidos. Era muito estranho que ela tenha demorado tanto tempo para ter algum cartaz na mídia digital, o que só pôde acontecer cerca de cinco anos depois, quando ela participou de um programa na extinta FM Brasil 2000.

Foi aí que ela revelou qualidades muito raras nas mulheres contemporâneas. Ela é fã de rock alternativo e aprecia bandas como New Order, Joy Division, Sonic Youth e Jesus and Mary Chain. Isso mesmo. Elaine tem uma trilha sonora bastante conceituada e bons referenciais culturais.

A título de comparação, vemos a "descolada" Aline Riscado, tentando parecer "bacana" e tendo dado entrevista até para revista de surfe, que no entanto só ouve Seu Jorge "porque a Globo mandou" - e a "Verão" não deve ter ideia que Seu Jorge gravou um tributo a David Bowie que foi aprovado pelo hoje falecido inglês - e é fã da ultramassificada Beyoncé.

Deve ser difícil apresentar a Aline Riscado artistas como Regina Spektor, "complicados" para uma garota que é amiga do Latino, aceita fazer comerciais machistas de cerveja e elege como filmes favoritos dois longas religiosos de uma seita que se diz "científica" mas é inclinada a um igrejismo medieval e cujo maior ídolo é um plagiador de livros tido como "filantropo".

POLARIZAÇÃO

Voltando a Elaine, há cerca de 15 anos atrás eu tentava fazer campanha para que ela aparecesse mais na Internet. Eu fazia polarização a uma musa que aparecia demais nas fotos, a modelo e apresentadora Daniella Cicarelli, então lançada como um hype na mídia.

Cheguei a fazer muitas críticas a Daniella, mas felizmente revi meus comentários. Mas a própria Daniella mudou e virou uma garota bem legal e interessante. Curiosamente, Daniella e Elaine, que se tornaram mães, também ficaram em um patamar mais equilibrado: Daniella não mais um hype, e Elaine mais popular, reconhecida e presente na Internet. E ambas bastante legais.

Claro que é lamentável que Elaine Bast tenha que se destacar mais na Internet através desse episódio triste, do qual felizmente se livrou. Em todo caso, o episódio lhe deu mais visibilidade. E, recentemente, podemos ver Elaine voltando a fazer reportagens tão esplendorosa e sorridente.

Desejamos a Elaine Bast uma vida bastante longa, com muita saúde e muito sucesso. Que o câncer não apareça mais para ameaçá-la e que ela continue brindando com sua beleza, talento e simpatia através de suas boas reportagens.

Comentários