MICHEL TEMER VAI QUEBRAR O BRASIL

CHARGE DE MÁRCIO BARALDI IRONIZANDO O PLANO HABITACIONAL DE MICHEL TEMER.

O governo Michel Temer deixou a máscara cair.

E os brasileiros novamente tranquilos.

Nas mídias sociais, falando de animaizinhos, de viagens no último fim de semana, na nova selfie com os amigos, nas lembranças da família.

Nenhuma perplexidade com a ameaça que vem por aí.

Michel Temer, o presidente interino, mas, acima de tudo, ilegítimo, pretende governar tão somente para os ricos.

Ele prometeu que iria realizar um rigoroso corte de gastos para combater a recessão econômica.

O que ele fez foi apenas anunciar o corte de gastos sociais, principalmente na Educação e na Saúde, assim que puder se tornar efetivo.

Recentemente, andou presenteando servidores do Poder Judiciário com generosas verbas.

Garantiu também financiamento para a grande mídia que o apoia.

O Grupo Abril poderá se reerguer nas mãos de Temer.

E ainda tem a Editora Três com a Isto É surtando como uma genérica de Veja.

Contratando Rodrigo Constantino e Marco Antônio Villa para baterem mais pesado em Dilma Rousseff.

Até a presidenta não permanecer mais inteira no final do próximo mês.

E assim Michel Temer pode botar seus planos adiante.

A "pinguela para o passado" sob o eufemismo de "ponte para o futuro".

Michel Temer ameaçou cortar os gastos governamentais para o Minha Casa, Minha Vida.

Vieram os protestos e ele voltou atrás.

Mas ele sempre impõe um preço para o recuo.

Como no Ministério da Cultura, que ele retomou sob o preço de criar um órgão paralelo ao IPHAN, só para favorecer empreiteiros.

No Minha Casa, Minha Vida, ele estabeleceu a condição de que a prioridade serão os imóveis de até R$ 3 milhões.

Ele até queria mudar o nome do programa, para desfazer o vínculo com a antiga titular.

Os opositores deram a sugestão: Minha Mansão, Minha Vida.

Partiu de um comentário de Marcelo Rubens Paiva, cujo pai foi uma das vítimas da terrível repressão militar.

Michel Temer vai continuar agradando os ricos, se continuar no poder até 2018.

O que ele gastar para seus amigos e aliados é de um valor ainda não avaliado, mas com certeza muito maior do que a grana que ele prometeu segurar com os cortes de gastos.

E seu programa de privatizações será da pesada, padrão PSDB.

Quer vender até a BR Distribuidora, responsável pelos combustíveis que são vendidos nos postos de gasolina da Petrobras.

Para a rapaziada que está tranquila com o governo temeroso, um aviso.

Michel Temer pretende mandar para longe gigantescas somas de dinheiro com as privatizações e outros benefícios plutocráticos.

Ele está de mãos dadas com PSDB. Apareceu até de braços dados com Aécio Neves.

As pessoas estão tranquilas, vendo o Jornal Nacional e acreditando que Temer irá garantir o feijão com arroz do trabalhador. Mesmo com o feijão mais caro.

Felizes porque irão trabalhar mais horas, sem carteira assinada, com menos salários, sem direitos sociais, acreditando que poderão ter "boa renda" (?!) com isso.

Vão ter que usar o WhatsApp e o Instagram do celular numa mão, e usar a calculadora na outra.

Mas se sobrar tempo para fazer selfie com os patrões que lhes pagarem mal, tudo bem.

Até que, daqui a 15 anos, se descubra o valor da fortuna que Temer e companhia querem tirar das mãos dos brasileiros.

É bom segurar as carteiras.

Michel Temer vai botar pra quebrar. Ele vai falir o Brasil para vendê-lo para Tio Sam.

Comentários