RATINHO E TOMATE ACUSADOS DE IRREGULARIDADES TRABALHISTAS


Escândalo na chamada "cultura popular demais".

O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, ícone dos anos 90, e o cantor Fabrício Cardoso Kraychete, o Tomate, ídolo da axé-music, são acusados de cometer crimes trabalhistas.

Ratinho é acusado de explorar mão-de-obra, em sua fazenda, Esplanada, em Limeira do Oeste (SP), em condições análogas à escravidão.

Segundo o Tribunal Superior do Trabalho, a propriedade não oferecia equipamentos de segurança, alojamento ou alimentação adequada.

Os funcionários tinham que se alimentar no banheiro ou na lavoura.

Ratinho também foi acusado de contratações irregulares no Maranhão, Bahia e Minas Gerais, onde o Ministério Público do Trabalho lançou uma Ação Civil Pública contra o apresentador.

Ratinho chegou a solicitar a exclusão da ACP, mas o MPT enviou ação para o TST, aceitando o recurso contra o apresentador, que mandou um comunicado negando as acusações.

Ratinho foi condenado a pagar R$ 200 mil por danos morais coletivos aos funcionários da Fazenda Esplanada e poderá pagar R$ 1 milhão para funcionários de Uberlândia.

Já o cantor Tomate poderá sofrer o bloqueio de contas e ativos financeiros de sua empresa de eventos e produções.

Com base em valor da dívida apurado na Justiça em 2013, Tomate é processado por um ex-produtor, Wilton Inácio Diniz, que estava trabalhando sem carteira assinada na empresa do cantor.

A dívida é aproximadamente de R$ 782 mil e Wilton trabalhou nesta condição entre 2004 e 2011.

Além disso, o produtor havia sido dispensado do emprego quando ficou doente de um problema muscular, o abcesso de psoas, que o fez ficar hospitalizado, o que constitui demissão sem justa causa.

Wilton afirma ter tido vínculo empregatício, o que gerou FGTS, adicional de 40%, seguro-desemprego e férias. A reclamação trabalhista está registrado no número 0000197-85. 2012.5.05.0028.

Não é a primeira vez que um ídolo da axé-music é acusado de explorar irregularmente seus empregados.

Bell Marques, então da banda Chiclete Com Banana, Durval Lélis, do Asa de Águia e Ivete Sangalo já sofreram processos semelhantes.

O mais grave deles, com Bell, envolveu o guitarrista Cacique Jhony, que não havia recebido assistência devida quando estava gravemente doente e era tratado não como músico da banda (ele aparecia nas fotos e fazia os solos de guitarra), mas como "mero empregado".

Há muita sujeira escondida sob o rótulo do "popular"...

Comentários