MICHEL TEMER RECORRE A "COXINHAS" PARA TENTAR SALVAR SEU GOVERNO


O governo temeroso tenta dar uma solução à sua grave crise, aquela que não passa no Jornal Nacional nem em outros veículos da mídia patronal.

Recorre aos chamados "coxinhas", os "revoltados" que iam para as ruas vestindo camisetas da CBF pedir "Fora PT", para tentar salvar o desastrado governo do sr. Michel Temer.

A notícia foi dada por Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, na edição de ontem, 24.

Michel Temer convidou grupos como Movimento Brasil Livre, Revoltados On Line, Acorda Brasil e Vem Pra Rua para estabelecer um método de comunicação informal do governo.

A ideia é usar esses movimentos para fazer propaganda positiva do governo Temer.

Segundo descreve Mônica, a iniciativa visa aproveitar a "expertise de mobilização, a sensibilidade, o fato de o MBL estar sentindo o pulso das ruas".

O MBL segue orientação fascista e esta e outras organizações solidárias, que contribuíram para as passeatas anti-Dilma, foram financiadas por partidos como PMDB, PSDB, PP e DEM.

Há contatos com núcleos juvenis destes partidos com os "apartidários" manifestantes das referidas organizações, alguns deles candidatos a vereadores ou prefeitos dentro destas mesmas agremiações partidárias.

Surgiu até denúncia envolvendo Rogério Chequer, do Vem Pra Rua, citado na lista do Wikileaks que o aponta como ligado a uma empresa offshore sediada no Estado de Delaware, nos EUA, chamada "Cyrano NY, LLC".

ROGÉRIO CHEQUER, DO VEM PRA RUA, TEVE CARREIRA EMPRESARIAL NOS EUA. CHEGUER APARECE AO LADO DO EMPRESÁRIO DAVID CHON (E) E EM MANIFESTAÇÃO COM O ATUAL CHANCELER DO GOVERNO TEMER, JOSÉ SERRA.

Segundo Fernando Brito, do blogue Tijolaço, Chequer também havia sido um empresário bem sucedido nos EUA.

Ele foi sócio de David Chon e Harry Krensky numa empresa chamada Atlas Capital Management.

Chequer também estabeleceu sociedade com Robert Citrone, um dos maiores bilionários segundo a Forbes, na empresa de fundos Discovery Atlas Fund.

Citrone moveu um processo contra Chequer, na Corte Distrital do Estado de Connecticut, também nos EUA.

As informações sobre as atividades de Chequer no Discovery Atlas foram reportadas pelo Institutional Investor em 2007.

KIM KATAGUIRI E ROGÉRIO CHEQUER, OS CARAS QUE VÃO FALAR BEM DO GOVERNO TEMER. CHEQUER APARECE AO LADO DE FHC E COMO ENTREVISTADO PELA REVISTA VEJA.

Chequer, assim como Kim Kataguiri, Marcello Reis, Fernando Holiday, Renan Santos e outros, vão fazer propaganda positiva do governo Temer.

Renan Santos, do MBL, também se destaca como réu em 16 ações cíveis e 45 ações trabalhistas que envolvem de fechamento fraudulento de empresas a calotes, passando por danos morais, num valor de R$ 4,9 milhões.

O MBL chegou também a sofrer ação de despejo de sua sede, em São Paulo.

Os "ativistas" têm um triste histórico e suas últimas manifestações anti-PT não tiveram tanto sucesso.

Não será boa ideia Temer recorrer a esse grupo.

Afinal, tanto Temer quanto os "coxinhas" estão em crise.

Uma propaganda informal dessas, nas mídias sociais, só entrará pelo ralo.

Comentários