INAUGURADO O BRASIL TEMEROSO


Dilma Rousseff não é mais presidenta do Brasil.

A votação do Senado Federal resultou em 61 votos a favor do impeachment e 20 contra.

Não houve abstenções e o número de votos favoráveis superou o mínimo necessário, de 54.

Não vi a votação, mas soube depois, no final.

Portanto, Dilma está definitivamente fora do Governo Federal.

O Brasil Temeroso foi oficialmente inaugurado.

A Globo, Folha, Abril, Estadão, Band e similares estão felizes. Elas é que fizeram a campanha para atingir tal finalidade.

O mundo está perplexo com o desfecho tão violento de um governo sem graves delitos.

Mas também está perplexo com a ascensão de um grupo de condenados políticos.

A começar pelo próprio Michel Temer, condenado por crime eleitoral e proibido de concorrer a cargos eletivos até 2023.

Mas ele não se importa com isso.

Ele é o "mordomo", está preparando para um tucano ou coisa parecida sucedê-lo no comando da República.

Ele é mais um funcionário de plantão que vai preparar a volta ao passado.

Não é nem jamais será um estadista.

Até porque fugiu de medo das vaias da Rio 2016.

Enquanto Dilma Rousseff, mesmo humilhada, foi de cabeça erguida fazer o seu discurso.

Com temer a ser efetivado ainda hoje, a previsão do tempo é essa.

Manhã de sol e clima quente, por causa da alegria febril dos oposicionistas pelo desejo atendido e consumado.

Depois, brancas nuvens se acumularão no horizonte, mas elas se tornarão cinzentas e castanhas, prenunciando uma tempestade.

No fim, haverá vendaval, trovões, rajadas de ventos, chuva ácida e pesada, enchentes.

É bom aproveitar a alegria fugaz dos primeiros dias.

A festa de hoje irá custar caro amanhã.

Comentários