O GOVERNO MICHEL TEMER E O JOGO DA PLUTOCRACIA


O jornalista Jânio de Freitas, experiente e com uma lucidez cada vez mais rara na grande imprensa, definiu o processo político de hoje como uma hipocrisia.

Vemos um jogo grotesco da plutocracia querendo afastar Dilma Rousseff "dilma vez" e botar Michel Temer para (des)governar o Brasil.

O PSDB está cobrando a realização do Plano Temer ou "Ponte para o Futuro" (ou melhor, "pinguela para o passado").

Afinal, é o programa eleitoral de Aécio Neves para 2014, misturado com aspectos das "pautas-bombas" do deputado afastado Eduardo Cunha.

O presidente do Senado e, por conseguinte, do Congresso Nacional, Renan Calheiros, quer apressar o julgamento final do impeachment de Dilma Rousseff.

Querem deixar o julgamento da cassação de Eduardo Cunha para depois.

Se Cunha for julgado primeiro, Cunha irá divulgar seu dossiê.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados e marido da ex-jornalista Cláudia Cruz prepara um relatório sobre o que ele sabe dos seus ex-aliados.

Cunha já avisou que pretende derrubar até mesmo Michel Temer.

Antes que ele "entregue" todo mundo, a plutocracia precisa tirar Dilma Rousseff.

Mas aí, quem correrá o risco é Michel Temer.

Só que isso é compreensível, afinal o Brasil está desgovernado, mesmo.

Infelizmente, muitos brasileiros terão que sofrer um tratamento de choque.

Ficam felizes vendo televisão e WhatsApp, acreditando nas mentiras que os telejornais dizem.

Ficam felizes em ver Henrique Meirelles disfarçando suas intenções malignas falando economês.

Precisam desse choque, já que tudo que querem é ver Dilma Rousseff fora do poder.

Que essas pessoas tranquilas se preparem para o novo malabarismo.

Usar o celular com uma mão e a ferramenta de trabalho com outra.

Se depois de 14 horas de trabalho diário tudo ficar bem feito, quem sabe sobrará para fazer uma selfie com o patrão.

Comentários